Australiana faz dieta cetogênica e perde 49 kg em apenas 10 meses

Ela pesava 103 kg e não contou com a ajuda de exercícios físicos

por João Paulo Martins 04/07/2018 13:50

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Caters News Agency/Reprodução
A australiana Teresa Venetoulis, de 32 anos, pesava 103 kg e conseguiu perder 49 kg em apenas 10 meses, após fazer a dieta cetogênica (foto: Caters News Agency/Reprodução)
Uma australiana, mãe de dois filhos, virou notícia em todo o mundo após perder 49 kg em menos de um ano, sem fazer exercícios físicos, apenas seguindo a dieta cetogênica, que prega o consumo liberado de gordura e redução drástica de carboidratos. Há pouco mais de 11 meses, Teresa Venetoulis pesava 103 kg. Aos 32 anos, ela conseguiu mudar seu manequim do tamanho 50 para incrívels 36 em apenas 10 meses de dieta.

Teresa mora em Sidney, cidade mais populosa da Austrália, está pesando 54 kg e só conseguiu reduzir as medidas após largar o hábito diário de comer alimentos calóricos como pão, macarrão e pizza, e passar a seguir as restrições previstas na dieta cetogênica. Segundo revelou ao portal australiano de notícias News, após consultar o médico, foi recomendado que passasse a fazer essa dieta "da moda" para ajudar a aliviar os problemas hormonais e de fertilidade – Teresa passou a acumular os quilos a mais em questão de meses após o nascimento de seu primeiro filho, Liam, de 9 anos, em 2009.

Como a outra opção dada pelo especialista seria uma quantidade enorme de remédios, ela sentiu que "não tinha nada a perder" e decidiu abraçar a alimentação cetogênica em junho de 2017. Apenas dois meses após começar a restrição dos carboidratos, a australiana conseguiu, de forma surpreendente, perder 15 kg.

"Eu nunca estive acima do peso e sempre fui naturalmente magra. Sempre tentei ser o mais saudável possível. Depois de dar à luz, meus hormônios entraram em 'colapso', o que me fez acumular peso muito rapidamente. Isso também piorou a minha síndrome do ovário policístico, diagnosticada em 2007, que também dificultava a perda de peso. Em um ano, acumulei 50 kg. Eu me sentia uma porcaria", revela Teresa Venetoulis ao News.

A síndrome do ovário policístico não afetou apenas o peso dela. A condição também alterou sua fertilidade. Teresa e o marido, o corretor de imóveis John Venetoulis, de 38 anos, lutaram por quase dois anos para conseguir gerar o segundo filho. Após um aborto em 2010, a produção descontrolada de hormônios fez com que a australiana ganhasse impressionantes 50 kg em menos de um ano.

"Eu tentei todas as dietas, fui à academia e corri todos os dias. Mas não adiantou. Eu podia perder dois quilos, mas depois ganhava cinco. Foi tão frustrante", comenta Teresa ao portal de notícias.

Ela lembra que o médico sugeriu que fizesse a dieta cetogênica não apenas para a perda de peso, mas também para ajudar no tratamento dos ovários policísticos. "Eu nunca tinha ouvido falar disso. Então, fiz um monte de pesquisas sobre a dieta, durante um mês, antes de decidir dar uma chance para ela. Nos primeiros dois meses, perdi 15 kg. Eu fiquei espantada. Nada havia funcionado antes. Eu apenas continuei com isso, e o peso acabou desaparecendo. Eu abandonei todos os carboidratos e me concentrei nas proteínas e nas gorduras saudáveis", afirma a australiana.

A dieta cetogênica fez com que Teresa cortasse todos os carboidratos em favor de alimentos ricos em proteínas e gorduras, como peixes gordurosos (incluindo salmão), carne magra, nozes, abacate e ovos.

Questionada sobre as atividades físicas que pratica, ela conta que faz exercício apenas de forma secundária, por exemplo, com trabalhos domésticos e com as idas às lojas para fazer compras ou quando leva os filhos para a escola. "Eu nunca fui dessas pessoas fanáticas por academia porque eu absolutamente odeio malhar".

Além da restrição alimentar, Teresa Venetoulis revela ao News que também pratica o jejum intermitente e faz duas grandes refeições por dia. "Vou tomar café da manhã por volta das 11h e, depois, como de novo às 14h. Então, faço jejum até a manhã seguinte. Foi difícil no começo, mas o corpo se acostuma. Eu ainda alimento meus filhos com as três refeições e os lanches diários. Eu me sinto fantástica agora que perdi todo o peso. Não era apenas sobre emagrecer, mas também em ser saudável e ser a melhor mãe possível. Agora, eu posso correr atrás dos meus filhos com facilidade. Sou menos temperamental e tenho muito mais energia. Eu tenho muita confiança e nunca me senti tão bem", afirma a australiana.

Veja como era a dieta de Teresa antes e depois da restrição provocada pela cetogênica:

Antes

  • Café da manhã: dois sanduíches torrados com queijo
  • Lanchinho: fruta e um biscoito
  • Almoço: macarrão ou pizza
  • Jantar: espaguete à bolonhesa, lasanha ou carne assada com batatas

Depois

  • Café da manhã (reforçado): ovos com abacate, espinafre, cogumelos e bacon
  • Jantar: frango grelhado ou peixe assado com muitos legumes ou salada grande
  • Lanchinho ocasional: bolo cetogênico com baixo teor de carboidratos

Últimas notícias

Comentários