Igreja americana critica Trump 'aprisionando' a família de Jesus

Uma catedral de Indiana colocou Cristo, Maria e José atrás das grades, como se fossem imigrantes ilegais

por Marcelo Fraga 03/07/2018 17:46

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Twitter/faithepinho/Reprodução
Uma igreja da cidade de Indianápolis, nos EUA, aprisionou Jesus, Maria e José, como forma de criticar a lei anti-imigração imposta pelo presidente Donald Trump (foto: Twitter/faithepinho/Reprodução)
A política anti-imigração praticada pelo presidente dos Estados Unidos Donald Trump motivou um protesto inusitado na igreja episcopal Christ Church da cidade de Indianapólis, no estado americano de Indiana. A catedral colocou em seu jardim externo estátuas de Jesus com os pais Maria e José, cercados por grades e arame farpado, como se estivessem aprisionados – em referência às imagens recentes de famílias de imigrantes ilegais presas no Texas.

O reverendo responsável pelo templo, Stephen Carlsen, confirmou ao site da emissora britânica BBC que a medida foi motivada pela recente e polêmica decisão do departamento de justiça americano de impor a separação de pais e filhos que imigraram ilegalmente do México para os Estados Unidos e que estavam presos em centros de detenção próximos à fronteira entre os dois países.

As imagens das famílias separadas, que mostravam crianças enjauladas, chorando, viraram notícia em todo o mundo. Por conta da repercussão negativa, Trump emitiu um decreto para permitir o reencontro entre pais e filhos.

Ainda segundo Carlsen, a atitude de "isolar" a família de Cristo mostra o posicionamento de sua igreja perante as decisões do governo americano. "Nós não ficaremos parados enquanto as crianças estão sendo tiradas de seus pais e as famílias retiradas de nossas comunidades e congregações", comenta o reverendo à BBC.

Comparação com Jesus

Ao jornal local Indy Star, o reverendo Lee Curtis, do clero de Indianápolis, que foi o responsável pela ideia colcoada em prática pela catedral da Christ Church, comparou a situação dos imigrantes ilegais à história da família de Jesus Cristo. Ele lembra que a figura mais importante do cristianismo, ao lado de Maria e José, também precisou se refugiar no Egito para fugir das hostilidades impostas pelo então governador da Galileia, Herodes. "Assim como a de Jesus, toda família é santa", diz o religioso americano.

Ativismo

Esta não é a primeira vez que a igreja Christ Church tem um posicionamento pouco comum se comparada com as demais instituições religiosas, informa o Indy Star. O templo também virou notícia ao ser uma das primeiras igrejas a realizar casamentos entre pessoas do mesmo sexo. A medida passou a valer quando o estado de Indiana legalizou esse tipo de união em 2014. "Isso foi fácil para nós, pois trata-se de pessoas que eu conheço e amo. E vou ficar ao lado delas", afirma o reverendo Lee Curtis ao periódico.

Últimas notícias

Comentários