PBH começa a capturar as capivaras da Lagoa da Pampulha

Primeiramente, armadilhas estão sendo colocadas dentro do Parque Ecológico

por Encontro Digital 12/07/2018 11:49

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
(foto: Pixabay)
Segundo informação da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), a secretaria municipal de Meio Ambiente deu início à nova fase no manejo das capivaras que habitam a orla da Lagoa da Pampulha, na capital mineira. Deve ser instalado um brete (armadilha) para a captura dos roedores. A PBH afirma que a ação já foi autorizada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), responsável pelo Conjunto Moderno da Pampulha, e que essa ação está sendo planejada de forma a gerar o "mínimo de impacto no conjunto arquitetônico".

De acordo com o médico veterinário Leonardo Maciel, gerente de Defesa dos Animais da prefeitura, primeiramente foi feita a cirurgia para a esterilização das capivaras que vivem dentro do Parque Ecológico da Pampulha e, agora, começa a fase de captura na orla da lagoa. Na noite de terça, dia 10 de julho, foram capturadas as primeiras duas capivaras que vivem fora dessa área verde.

"Já conseguimos atrair dois roedores para os bretes. Eles foram capturados e levados para dentro do Parque Ecológico, onde estamos com a base montada, passaram por cirurgias de esterilização, aplicação de carrapaticida, receberam o chip e quando completar o prazo de 72h serão soltas novamente", comenta o veterinário.

Nos próximos dias, a PBH deve instalar outros dois bretes ao longo da orla da Lagoa da Pampulha para a captura simultânea das capivaras que vivem próximas à Igrejinha e também ao Museu de Arte da Pampulha (MAP). A prefeitura diz que já foram concluídos 50% dos trabalhos de manejo das capivaras e a previsão é que se chegue a 100% em outubro deste ano.

(com Ascom da PBH)

Últimas notícias

Comentários