Publicidade

Estado de Minas SAúDE

Varicocele é a principal causa de infertilidade nos homens

A doença se apresenta como varizes no saco escrotal


postado em 16/08/2018 14:22 / atualizado em 16/08/2018 14:30

A varicolece ocorre quando vasos sanguíneos de dentro do escroto acabam entupindo e formando
A varicolece ocorre quando vasos sanguíneos de dentro do escroto acabam entupindo e formando "varizes", que acabam levando à infertilidade masculina (foto: Dovemed.com/Reprodução)
Nem todos sabem, mas uma das principais causas da infertilidade masculina é a varicocele, que provoca a dilatação de veias dos testículos, gerando algo parecido com varizes. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), essa condição é responsável por aproximadamente 40% das causas de infertilidade masculina e atinge cerca de 15% dos homens.

O urologista Silvio Pires, da clínica Criogênesis, de São Paulo (SP), explica que a varicocele ocorre na parte dos testículos que é presa ao corpo, nas veias internas da bolsa testicular. "O desenvolvimento da doença ocorre quando válvulas defeituosas, presentes no interior das veias, permitem o refluxo de sangue durante manobras de esforço. Desta forma, o sangue circula lentamente levando a um aumento de substâncias tóxicas e, consequentemente, à diminuição da produção, movimentação e funcionamento dos espermatozoides", afirma o médico.

As primeiras manifestações da varicocele surgem entre os 15 e 25 anos e, como na maior parte dos casos costuma ser assintomática, é essencial fazer uma visita regular a um especialista para evitar problemas mais graves. "Alguns dos sintomas envolvem desconforto e dor local, aumento de tamanho, sensação de peso e piora desses sintomas com a prática de exercícios físicos. Com o tempo, a varicocele pode aumentar de tamanho e ficar mais visível. Em casos mais graves, pode ainda ocorrer hipotrofia testicular ou problemas de infertilidade", comenta o urologista.

Nos casos em que o portador da doença desejar ser pai, alguns tratamentos podem ser realizados para correção da patologia, inclusive a intervenção cirúrgica. "A escolha vai se basear em fatores como o grau de alteração da produção de esperma e o tempo de subfertilidade, entre outros. Vale lembrar que os pacientes tratados cirurgicamente, mas que não tiveram melhoras nos parâmetros seminais, devem ser indicados para a reprodução assistida, seja a inseminação intrauterina ou a fertilização in vitro", diz Silvio Pires.

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade