Publicidade

Estado de Minas ELEIçõES 2018

Cresce número de candidatos transexuais nas Eleições 2018

São ao menos 53 trans entre os postulantes a cargos eletivos


postado em 10/09/2018 10:27 / atualizado em 10/09/2018 10:33

(foto: Pixabay)
(foto: Pixabay)
Dados da Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra) mostram que nas eleições de outubro existem ao menos 53 candidaturas de transexuais, número 10 vezes maior que no pleito de 2014, quando foram contabilizados cinco postulantes a cargos eletivos.

Segundo a Antra, uma candidata concorre ao Senado, 17 concorrem para o cargo de deputada federal, 33 disputam como deputadas estaduais e duas, a deputadas distritais. O PSOL é o partido com maior número de candidaturas trans (20), seguido pelo PT (5) e pelo PCdoB (5). PSB traz quatro representantes para a disputa eleitoral e PMB, três. PSDB, Rede, MDB e PCB têm duas candidaturas cada. Já o PDT, DEM, Avante, PPS, PP, PTB, PSD e PHS contam com uma candidata trans cada.

O levantamento da Antra inclui tanto as candidaturas de pessoas trans que já retificaram o nome em cartório, como aquelas que registraram o nome social – forma como transexuais e travestis querem ser reconhecidos socialmente. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou, em março deste ano, o uso do nome social na urna para candidatos transgêneros e registra 28 candidaturas com o nome de escolha no pleito de 2018.

Transfobia

Para Symmy Larrat, presidente da Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Intersexos (ABGLT), a comunidade ainda enfrenta transfobia em todos os partidos. "Ainda é difícil sanar essa disputa dentro dos partidos. Temos problemas para abrir espaço [no meio político], como também de orientação para os trans com a ajuda de um mínimo de estrutura", afirma Larrat.

Ainda segundo a presidente da ABGLT, a entidade vai buscar parceiros como organizações, empresas, escritórios de advocacia e contabilidade para que nas próximas eleições a entidade consiga assessorar travestis e transexuais na disputa eleitoral.

Levantamento da associação registra 138 candidaturas LGBT para o pleito de outubro. "As LGBT precisam debater uma reforma política que contemple e ajude essas pessoas a concorrerem de forma mais igual", completa a ativista.

Eleitorado

Nas eleições deste ano no Brasil, após a aceitação do uso do nome social, o TSE contabilizou 6.280 eleitores transexuais com título de eleitor. Foram realizados 1.805 pedidos em São Paulo; 647 em Minas Gerais; e 426 no Rio de Janeiro – são os maiores colégios eleitorais do país. Do total, cinco eleitores brasileiros no exterior optaram por usar o nome social.

Em relação ao grau de instrução, 2.633 têm ensino médio completo; 1.144 têm ensino médio incompleto; e 826, superior completo. Quanto à faixa etária, 1.402 pessoas estão entre 21 e 24 anos; 1.366 entre 25 e 29 anos; e 867 entre 30 e 34 anos.

(com Agência Brasil)

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade