Publicidade

Estado de Minas SAúDE

Homem tem antebraço amputado após comer frutos do mar crus

A vítima é da Coreia do Sul e foi contaminada por uma bactéria perigosa


postado em 10/09/2018 07:59 / atualizado em 10/09/2018 08:16

(foto: Pixabay)
(foto: Pixabay)
A gastronomia japonesa é uma das mais conhecidas e apreciadas em todo o mundo. Mas a ingestão de alguns pratos servidos crus, como suhi e sashimi, podem representar um perigo para a saúde. Exemplo disso é um caso recente ocorrido com um homem sul-coreano de 71 anos. De acordo matéria publicada pelo site da revista americana Teen Vogue, a vítima, cujo nome não foi divulgado, teve o antebraço esquerdo amputado cerca de 25 dias após comer frutos do mar crus, que lhe causaram uma grave infecção.

O incidente foi analisado por cientistas e publicado no periódico científico New England Journal of Medicine (NEJM). Segundo o relato, 12 horas após a refeição, o sul-coreano sentiu que sua mão esquerda estava extremamente quente e dolorida. Dois dias depois, o homem procurou um médico, que constatou a infecção, que chegou a inchar sua mão em mais de 3,5 cm. Sendo assim, foi necessária a realização de uma cirurgia para conter o problema.

Ainda de acordo com o artigo publicado no NEJM, mesmo após o procedimento de urgência, os médicos observaram que havia sinais de necrose – devido à infecção, as células da mão afetada e também do antebraço estavam morrendo. Com isso, 25 dias após os primeiro sontimas, foi necessária uma nova cirurgia, desta vez, para amputação da mão e do antebraço esquerdos. Por sorte, a vítima de 71 anos conseguiu se recuperar após o segundo procedimento e recebeu alta.

Causa

Conforme o estudo publicado no periódico científico, a bactéria chamada Vibrio vulnificus seria a responsável pela grave infecção que se abateu sobre o sul-coreano.

A Sociedade Americana de Microbiologia, em entrevista para a Teen Vogue, explica que esse tipo de micro-organismo é proveniente do mar, principalmente das regiões costeiras, sendo encontrado em todo o mundo.

A Vibrio vulnificus é capaz de contaminar frutos do mar e, consequentemente, os seres humanos que ingerem esse tipo de alimento sem cozimento. A bactéria também pode infectar uma pessoa que tenha entrado no mar com algum tipo de ferimento não cicatrizado – incluindo tatuagens recentes.

O estudo publicado no New England Journal of Medicine mostra que esse patógeno pode se tornar ainda mais agressivo em pessoas que possuem doenças prévias no fígado ou algum câncer. Já em organismos saudáveis, o sistema imunológico consegue neutralizar a ação da bactéria, evitando danos graves à saúde. No caso do sul-coreano de 71 anos, ele sofria de hipertensão, diabetes tipo 2 e uma doença renal.

A Teen Vogue destaca ainda que, dados dos centros de controle e prevenção de doenças dos Estados Unidos apontam que cerca de 80 mil americanos são infectados anualmente pela Vibrio vulnificus. Destes, 100 morrem em decorrência da gravíssima infecção provocada pelo micro-organismo.

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade