Doodle do Google homenageia Carmen Miranda

A artista naturalizada brasileira fez sucesso em Hollywood nos anos 1940

por João Paulo Martins 09/02/2017 15:07

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Google.com.br/Reprodução e Arquivo O Cruzeiro/EM/D.A Press
o Doodle do Google (acima) presta uma homenagem à célebre cantora luso-brasileira Carmen Miranda, que faria 108 anos nesta quinta, dia 9 de fevereiro (foto: Google.com.br/Reprodução e Arquivo O Cruzeiro/EM/D.A Press)
Nesta quinta, dia 9 de fevereiro, há 108 anos, nascia em Marco de Canaveses, um distrito da cidade de Porto, em Portugal, a cantora e atriz Maria do Carmo Miranda da Cunha, mundialmente conhecida como Carmen Miranda. Ela foi homenageada pelo Doodle, do Google, que a traz com um vestido branco, típico das baianas, e o clássico chapéu de frutas tropicais.

Apesar de ter nascido portuguesa, a artista se criou no Rio de Janeiro, e começou a fazer sucesso no Brasil, no 'mundo' do samba. Em 1930, ao lançar Ta-hí (Pra Você Gostar de Mim), de Joubert de Carvalho, ela superou as expectativas e vendeu 36 mil cópias, o que, na época, era considerado um fenômeno. Depois de ganhar notoriedade no país, ela passou a fazer turnês pelo mundo, cantando ao lado de nomes como Francisco Alves e Mário Reis.

Em 1939, logo após lançar o filme Banana da Terra, em que aparece, pela primeira vez, caracterizada como baiana, traje que marcou sua carreira, ela se mudou para os Estados Unidos, onde viria a aparecer em diversas produções de sucesso, inclusive em alguns desenhos animados dos estúdios de Walt Disney.

Carmen Miranda gravou nada menos que 313 músicas e participou de 14 filmes em Hollywood – chegou a ser a atriz mais bem paga dos EUA. Ela também chegou a se apresentar com a irmã, Aurora Miranda, com quem gravou, na década de 1930, a canção Cantores de Rádio, composta por João de Barro, Lamartine Babo e Alberto Ribeiro, que alcançou um enorme sucesso.

Considerada uma artista inovadora para seu tempo, Carmen Miranda deixou uma legião de fãs, que não se cansam de entoar músicas como Chica Chica Boom Chic e Mamãe Eu Quero. Em 1955, aos 46 anos, a "Pequena Notável", como era conhecida, morreu em sua mansão em Beverly Hills, na Califórnia (EUA), devido a um infarto fulminante.

Assista, abaixo, à artista brasileira cantando Tico-tico no Fubá, outra música que marcou sua carreira e que fez parte do filme Copacabana (1947):

Últimas notícias

Comentários