Pesquisa associa suco de laranja a benefícios para a flora intestinal

Os sucos das laranjas baía e cara-cara possuem efeitos benéficos para as bactérias do intestino

por Encontro Digital 26/09/2017 10:58

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pexels
O estudo feito na USP descobriu que a ingestão do suco das laranjas baía e cara-cara ajuda na recomposição e fortalecimento da flora intestinal (foto: Pexels)
O primeiro estudo mundial sobre os efeitos do suco de laranja das variedades baía e cara-cara no intestino humano foi conduzido por uma pesquisadora italiana no Brasil, a bióloga Elisa Brasili, ligada ao Centro de Pesquisa em Alimentos da USP. Os resultados são animadores: a ingestão do suco produzido pela fruta gera mudanças benéficas na composição da microbiota intestinal.

"Após a ingestão do suco de laranja baía foi observado um aumento das famílias de bactérias Veillonellaceae e Ruminococcaceae que possuem diversas funções benéficas ao organismo humano, incluindo a redução das patologias inflamatórias intestinais. O que posso afirmar é que o aumento destas famílias de bactérias, que pertencem à classe Clostridia, é um bom resultado", esclarece a pesquisadora. Hoje, é sabido que a classe Clostridia não é composta apenas de bactérias patogênicas, como aquela que causa o botulismo. Algumas têm efeitos positivos no intestino, auxiliando na manutenção de suas funções e em seu equilíbrio.

Já a ingestão do suco da laranja cara-cara foi observado um aumento significativo nas famílias das bactérias Mogibacteriaceae e Tissierellaceae, cuja abundância pode ser alterada por várias doenças, incluindo o Mal de Parkinson. Elisa Brasili conta que, apesar da cara-cara ainda não ser uma variedade comercial, há empresas investindo na produção de suco desta variedade, para que se conheça melhor a composição.

"A laranja cara-cara tem um conteúdo muito grande de licopeno, um carotenoide não muito comum nas laranjas. A presença de elevada quantidade de licopeno nos fez pensar que a utilização dessa laranja poderia surtir um efeito diferente das outras. E a mudança que ela operou na microbiota dos voluntários demonstrou isso", diz a pesquisadora da USP.

O licopeno é muito comum em outras frutas, como os tomates, e apresenta atividades anticâncer e anti-inflamatória. Segundo Elisa, em pessoas com câncer ou com obesidade a presença dessas bactérias na microbiota é menor.

A pesquisa

Para chegar a esses resultados, Elisa Brasili trabalhou com 21 voluntários, homens e mulheres, todos saudáveis, com idade entre 20 e 43 anos. Primeiro, ela caracterizou a flora intestinal de cada um e depois ministrou os sucos em diferentes períodos, de forma randomizada, analisando a microbiota após uma semana de ingestão de cada uma das bebidas. Cada usuário ingeriu 500 ml de suco, diariamente.

Que o consumo de suco de laranja traz efeito positivo à saúde humana, especialmente pela ação antioxidante, não é segredo algum. Por isso, Elisa Brasili decidiu analisar o efeito na flora intestinal, porque é onde os compostos bioativos são metabolizados.

A pesquisadora destaca, porém, que a mudança na microbiota do instestino causada pela ingestão dos sucos das laranjas baía e cara-cara é transitória. Quando o indivíduo muda de novo seu padrão de dieta, a flora intestinal se altera novamente. "É como tomar probióticos. Quando você ingere, há benefícios. Quando para de tomar, os benefícios diminuem", comenta Elisa.

Segundo ela, o passo seguinte é investigar, nos próximos anos, a possibilidade de indicar o consumo de suco de laranja para ajudar a equilibrar a microbiota de populações ou indivíduos que tenham a composição da sua flora intestinal alterada, como os que sofrem de doenças inflamatórias intestinais crônicas e os obesos.

(com Jornal da USP)

Últimas notícias

Comentários