Jogador de futebol pode consumir carboidrato?

Especialista fala da dieta adequada para atletas de alta performance

por Da redação com assessorias 25/06/2018 10:25

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
(foto: Pixabay)
Durante os jogos do Brasil na Copa do Mundo, é muito difícil resistir aos snacks ao acompanhar nossa Seleção na tentativa de trazer o hexacampeonato no Mundial da Rússia. Mas, enquanto ficamos apenas na torcida, consumindo alimentos gordurosos, doces ou bebidas alcóolicas, nossos atletas precisam ter o máximo cuidado com a dieta. Até que ponto uma refeição inadequada pode afetar a performance, alto desempenho e o bem-estar dos jogadores?

De acordo com a nutricionista Marcela Tardioli, consultora da Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães e Bolos Industrializados, o gasto energético dos atletas profissionais do futebol, que treinam em dois períodos, por exemplo, é muito elevado. "A recomendação de consumo médio de caloria por dia para um adulto normal é de dois mil a 2,5 mil. Já um atleta que pesa 75 kg, gasta em torno de 1,2 mil a 1,4 mil kcal só durante a atividade física, com o consumo médio de calorias diárias que vai de três mil a quatro mil kcal. Quantidade que varia de acordo com inúmeros fatores, como atividade física e necessidades nutricionais", comenta a especialista.

Portanto, conforme a nutricionista, a dieta de um jogador deve ser rica em carboidratos, além de conter proteínas e fibras em quantidades adequadas. "O carboidrato é o principal combustível para o cérebro e sistema nervoso central. É necessário consumi-lo seja no pré ou no pós-treino e também durante o dia", afirma Marcela. Quando combinados com as proteínas, fortificam e armazenam de glicose no músculo, o que disponibilizará mais energia durante a competição. "Pães, cereais, arroz, massas, tubérculos e raízes como batata, inhame, batata doce, frutas secas, mel, sucos de frutas e bolo simples são ótimas opções", completa a especialista.

Para quem é atleta profissional ou pratica atividade física regularmente, e gostaria de inserir o carboidrato nas refeições, confira as dicas da nutricionista:

Antes do treino
"No pré-treino pode-se consumir carboidratos para ter energia suficiente durante o exercício. Como as reservas desse nutriente não são tão grandes no corpo, dependendo da modalidade a quantidade necessária a ser ofertada pode ser maior", afirma Marcela Tardioli. Isso acontece, por exemplo, em exercícios de maior intensidade, segundo a especialista. "Aposte em sanduíches leves, macarrão integral, banana, salada de frutas, entre outros".

Durante o treino
No momento da prática do exercício, dependendo da modalidade esportiva, é necessário consumir carboidrato de rápida absorção, explica a nutricionista, como pão branco, melancia, batata doce ou biscoito, que fornecem uma energia a mais para ajudar no término de toda atividade. "Isso geralmente ocorre em esportes de longa duração".

Pós-treino
"Estudos vêm mostrando que a combinação de proteína e carboidrato é uma eficiente ferramenta para o pós-treino, devido ao carboidrato servir para ajudar na recuperação de energia e a proteína no ganho de tecido muscular", comenta Marcela.

Mas, para obter os resultados desejados, a especialista recomenda o acompanhamento de um profissional da saúde capacitado, que possa determinar a quantidade ideal para cada tipo de exercício e de corpo. "Além dos nutrientes e de uma dieta balanceada, é fundamenta manter uma hidratação constante durante o dia", completa a nutricionista.

Últimas notícias

Comentários