Publicidade

Estado de Minas SAúDE

Médicos ingleses recomendam mel para tratar a tosse

O produto seria um substituto dos antibióticos usados de forma indiscriminada


postado em 27/08/2018 11:48 / atualizado em 27/08/2018 11:53

(foto: Pixabay)
(foto: Pixabay)
Um dos alimentos que acompanham a humanidade há milênios, o mel possui muitas propriedades benéficas. Tanto é que médicos ingleses pasaram a recomendar o produto no tratamento da tosse – também como forma de reduzir o uso indiscriminado de antibióticos.

Novas diretrizes publicadas pelo Instituto Nacional para Excelência na Saúde e em Cuidados (The National Institute for Health and Care Excellence ou NICE) da Inglaterra recomendam que os profissionais não enviem os pacientes com tosse para a farmácia. Ao invés disso, devem tomar uma colher de mel. A não ser as crianças menores de 1 ano, porque o alimento pode conter esporos da bactéria Clostridium botulinum, que causa botulismo.

O NICE orienta os médicos a não prescreverem antibióticos como tratamento de primeira linha para a tosse porque, na maioria dos casos, não ajudam a combater os sintomas causados pela gripe ou pela bronquite alérgica.

"Para um paciente com nariz entupido, garganta dolorida e tosse, os antibióticos não são necessários. A tosse deve passar no intervalo de duas a três semanas", explica a médica Tessa Lewis, representante do NICE, em comunicado enviado à imprensa. Vale lembrar que esse instituto é responsável por realizar recomendações ao sistema público de saúde da Inglaterra, o NHS.

Ainda segundo a especialista, já existem algumas evidências de que o mel, bem como alguns remédios que contêm pelargonium, guaifenesina e dextromertorfano, ajudam a aliviar os sintomas da tosse. Aliás, um estudo publicado em 2007 na revista científica Jama Pediatrics avaliou, entre outras coisas, o impacto do uso de mel em 105 crianças e jovens entre os dois e 18 anos, que tinham infecções no trato respiratório superior. Na maioria dos pacientes avaliados, o uso do produto originário das abelhas se mostrou mais eficiente contra a tosse e a consequente dificuldade das crianças em dormir.

A própria Organização Mundial da Saúde (OMS), em 2001, emitiu um documento em que afirma que chá de limão adoçado com mel tende a aliviar sintomas de tosse em crianças maiores de um ano.

Caso a tosse não passe, a recomendação do NICE é continuar com a administração de mel e aderir ao uso de medicamentos isentos de prescrição médica. No entanto, "se a tosse piorar e a pessoa se sentir muito indisposta ou sem ar, deve procurar um médico", alerta Tessa Lewis no mesmo comunicado.

Pode ser necessário o uso de antibiótico, caso a tosse seja sintoma de uma doença mais grave, como pneumonia.

O NICE lembra que, na maioria dos casos, as tosses são provocadas por infecções virais, que não são tratáveis por antibióticos e que são curadas de forma natural pelo organismo.

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade