Publicidade

Estado de Minas ENCONTRO GASTRÔ 2019 BH

Casa dos Contos é o melhor da cidade na categoria Restaurante Tradicional


postado em 27/08/2019 23:10 / atualizado em 30/08/2019 17:35

Fartura no prato: Steak au Poivre Vert é preparado com filé ao molho madeira, creme de leite, pimenta-do-reino verde, purê de batata, laranja e arroz (foto: Violeta Andrada/Encontro)
Fartura no prato: Steak au Poivre Vert é preparado com filé ao molho madeira, creme de leite, pimenta-do-reino verde, purê de batata, laranja e arroz (foto: Violeta Andrada/Encontro)
O salão lotado. O frenético vaivém dos garçons. De repente, o alerta: acabou o Filet dos Anjos. Antônio Edmar Roque não se desesperou e mandou substituir o rocambole de carne por um belo filé grelhado. A mudança forçada acabou alterando definitivamente a receita de um dos pratos mais queridos pelos frequentadores da Casa dos Contos. "Meu pai sempre foi muito ativo e, principalmente, criativo", lembra Maria Leonor Roque que, desde a morte de Edmar, há dois anos, administra a Casa dos Contos com as irmãs, Eliza e Maria Luiza.

> Leia mais: Conheça todos os vencedores da Encontro Gastrô - O Melhor de BH 2019

O tal Filet dos Anjos é um exemplo da robustez dos pratos servidos no restaurante, fundado em 1975. Filé grelhado, molho cheddar com batata e presunto de Parma, acompanhado de arroz com bacon, cebola, ovo, ervilhas e batata palha. O cardápio é imenso: 84 pratos, muitos deles criados lá no início pelo próprio Edmar. Eles aparecem na categoria Pratos Tradicionais e servem duas pessoas com fartura. O campeão de audiência continua sendo o Filé Surprise: filé empanado recheado de presunto e muçarela, servido com arroz à piamontese, batata frita, banana à milanesa e dois ovos.

Maria Leonor Roque comanda a casa fundada por seu pai, Antônio Edmar, em 1975: pratos criados há quatro décadas continuam atraindo a clientela (foto: Violeta Andrada/Encontro)
Maria Leonor Roque comanda a casa fundada por seu pai, Antônio Edmar, em 1975: pratos criados há quatro décadas continuam atraindo a clientela (foto: Violeta Andrada/Encontro)
Seguindo a máxima de que em time que está ganhando não se mexe, Maria Leonor tenta preservar ao máximo a história iniciada por seu pai. "Meu maior desejo é que os clientes continuem se sentindo em casa." O que não é difícil, já que 80% dos 44 funcionários estão na folha de pagamento há mais de 10 anos.  Fácil, portanto, encontrar um sorriso conhecido por ali.

R. Rio Grande do Norte, 1.065, Savassi, (31) 3261-5853. Seg.: das 11h30 às 15h, e das 18h às 2h; de ter. a qui.: das 11h30 às 2h; sex. e sáb.: das 11h30 às 3h; dom. e fer.: das 11h30 à 1h. Cartões: todos, exceto Diners.

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade