Crianças aprendem música desde os primeiros anos de vida

Mesmo com pouca idade, elas descobrem que pequenos violinos, flautas e pianos podem ser ótima companhia, além de ajudar no desenvolvimento motor e social

por Marina Dias 20/10/2017 12:46

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Ronaldo Dolabella/Encontro
Alunos do curso de flauta da Fundação de Educação Artística, com a professora Marta Milagres: tocar em conjunto funciona como incentivo para as crianças (foto: Ronaldo Dolabella/Encontro)
Cada vez mais cedo, crianças estão descobrindo que não dá para viver sem a música. Violinos, flautas, violoncelos e pianos em tamanho menor vão se tornando íntimos dos pequenos. Em escolas especializadas, eles já tocam em orquestras infantis e têm na lista de preferências compositores como o brasileiro Heitor Villa-Lobos e o alemão Ludwig van Beethoven. Estudos científicos mostram que aprender a linguagem das partituras tem efeitos positivos no desenvolvimento motor e social. "A música desenvolve desde a capacidade auditiva de selecionar os timbres até a cooperação, a alegria e a vivência corporal", diz Berenice Menegale, diretora da Fundação de Educação Artística (FEA), escola que há 54 anos se dedica à educação musical. A atividade pode até ter suas vantagens no aspecto cognitivo, mas para muitas crianças o que conta mesmo é a felicidade de tocar um instrumento.

Em algumas escolas de Belo Horizonte, as aulas começam antes mesmo de os pequenos estudantes comemorarem o primeiro aniversário. Para muitos alunos os instrumentos são como amigos, e tocar é tão bom quanto brincar.  É o caso de Laura Siqueira, de 12 anos. Ela começou a conhecer os ritmos nas aulas de musicalização para bebês. À medida que foi crescendo, a menina quis experimentar o violino. O piano, ela aprendeu a tocar de ouvido, e agora se dedica à flauta transversal. "Não sei de qual instrumento gosto mais", diz ela. Breno Mucci, de 10 anos, tem a mesma dúvida. O garoto faz aula de violino, com o qual participa na orquestra da escola, estuda flauta e canto. Já se apresentou com a turma até no Palácio das Artes. "Gosto muito de tocar e cantar", afirma. A mãe de Breno, a designer de interiores Michele Mucci, conta que ele e sua irmã Ana Clara, de 12 anos, foram alfabetizados também na linguagem universal dos instrumentos. "É uma escolha deles que me deixa feliz. Percebo que a música desenvolve a linguagem, a fala, o ouvido e a socialização, ensina a dividir."

Ronaldo Dolabella/Encontro
Na Cavallieri, pequenos alunos preparam show que vai comemorar 20 anos da escola: apresentação de Os Saltimbancos (foto: Ronaldo Dolabella/Encontro)
Quem sobe as escadas da Escola Allegretto, no bairro Santo Antônio, vai logo sendo contagiado pelos sons e pela boa energia. "Atendemos das crianças às vovós e vovôs", diz Cláudia Salgado, que divide a direção com a professora Karina Gomes. Formadas em piano pela UFMG, as duas fundaram a Allegretto em 1989. Hoje têm cerca de 500 alunos. Elas explicam que, na escola, a orquestra é uma oportunidade para a prática em conjunto e para as crianças fazerem uma das coisas de que mais gostam, tocar com os amigos. "A música desenvolve do raciocínio lógico ao controle motor, a autoestima", diz Karina. "É por isso que ficamos alegres, choramos e temos vontade de nos mexer quando escutamos uma melodia." As atividades em grupo incentivam mesmo a meninada. Na Cavallieri, o ensaio atual é para o show Os Saltimbancos, com o qual as crianças vão comemorar os 20 anos da instituição. "Aqui, as aulas começam para os bebês a partir de 8 meses", afirma o proprietário da escola, Inácio Cavallieri. "Mas já estamos pensando em novos projetos, como a musicalização para grávidas."

Às vezes, para persistir é preciso um empurrãozinho. Assim, muitos pais e filhos terminam estudando  juntos. Esse é o caso de Ana Elisa Andrade Oliveira, estatística, mãe de Marina, de 10 anos, e Carolina, de 7. As três estudam no Núcleo Villa-Lobos, no Vila da Serra. Foi para incentivar as filhas que Ana decidiu aprender piano. Agora, o trio está ensaiando junto Aquarela do Brasil, de Ary Barroso. Outro aluno do curso de piano e violão, Lucas Goulart, de 9 anos, diz que já tem seus compositores preferidos. "O que mais gosto é Villa-Lobos." Na sala ao lado, aos 6 anos, Olívia Terra e Antônia de Araújo dividem o teclado do piano. Juntas, já descobrem muitas melodias nas teclas brancas e pretas do instrumento. É importante deixar a criança escolher o instrumento que mais a fascina. O violão foi a opção de Mateus Meyer, de 7 anos. "O mundo já está tão acelerado, a música traz calma", diz a mãe do garoto, a advogada Marina Meyer. No próximo ano, o caçula Pedro, de 4 anos, também deve experimentar o mundo das notas musicais.

Ronaldo Dolabella/Encontro
Com 6 anos, Olívia Terra e Antonia Teles de Araújo dividem o teclado do piano: uma ajuda a outra a descobrir as melodias nas teclas brancas e pretas do instrumento (foto: Ronaldo Dolabella/Encontro)
Estudos mostram que o papel dos pais é essencial. A violinista sérvia Marija Mihajlovic morou em Belo Horizonte por sete anos, quando fez parte da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais. Doutoranda em Portugal, ela desenvolve estudos para o ensino da música através da aprendizagem de instrumentos de corda em pequenos grupos. Para Marija, é importante que os pais tenham paciência, levem as crianças para ouvir música, para ver os amiguinhos tocando. "Até os 6 anos as crianças aprendem com muita velocidade e facilidade", diz. "Tendo contato com instrumentos diferentes, podem escolher o que mais lhe agrade." É claro que nem todos virarão músicos na vida adulta. Muitos não continuarão tocando, mas guardarão na memória a experiência com o instrumento, nem que se lembrem de tudo como uma grande brincadeira.

Para a meninada aprender o bê-á-bá musical

Allegretto Educação Musical
Aulas para bebês e crianças
Rua Cristina, 1.145, Santo Antônio, (31) 3344-7196

Cavallieri Escola de Música
Aulas para bebês e crianças
Rua Outono, 559, Anchieta, (31) 3221-7836

CMI Centro de Musicalização - Escola de Música da UFMG
Aulas para bebês e crianças
Avenida Antônio Carlos, 6.627, Campus Pampulha, (31) 3409-4703 ou 3409-6503

Fundação de Educação Artística (FEA)
Aulas para crianças a partir de 4 anos
Rua Gonçalves Dias, 320, Funcionários, (31) 3224-1744

Minueto Centro Musical
Aulas para bebês e crianças
Avenida Prudente de Morais, 76, Cidade Jardim, (31) 3227-5203

Núcleo Villa Lobos de Educação Musical
Aulas para bebês e crianças
Rua Padre Rolim, 201, Santa Efigênia, (31) 3241-4177 e Alameda da Serra, 1.021, Vale do Sereno, (31) 3567-4810

Últimas notícias

Comentários