Seis locais aconchegantes e com ótima gastronomia para se hospedar em Minas

Mesa farta, tempero da roça, ingredientes fresquinhos vindos da horta e de quintais. Os mineiros são especialistas em culinária e em hospitalidade. Quando essas duas coisas se encontram, é certeza de dias de muitas delícias e boa prosa. Conheça pousadas e hotéis que valem a sua visita também por oferecerem gastronomia de primeira linha

por Carolina Daher 21/11/2017 14:04

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Viajar é muito mais do que fazer turismo. É mudar de cenário, abrir-se ao desconhecido e experimentar novos sabores. Para quem quer fugir da rotina, da correria da cidade grande, uma escapulida para o interior é o melhor caminho. Em dias de folga dá para relaxar em cachoeiras, dormir em fazendas centenárias, caminhar por trilhas que cruzam bosques e riachos. Longe do mar, a nossa praia é outra: a gastronomia. Em Minas Gerais isso é assunto sério. E nada combina mais com viagem do que boa comida. Com mais de 580 mil km2 de extensão, o estado conta com hotéis e pousadas que valem a visita não só pelos ambientes sofisticados, serviço caprichado, hidromassagem e ofurôs, mas também por sua alta gastronomia. Conheça agora alguns destinos que  prometem conquistar os clientes também pelo estômago.

Hospedagem e Fazenda Santo Antônio (Barra Longa)
Zyad e Rica Guimarães/Divulgação
(foto: Zyad e Rica Guimarães/Divulgação)
Em meio a uma moldura verde, destaca-se a casa branca com suas janelas azuis e convidativas varandas. A sede da fazenda foi construída na primeira metade do século XVIII e conserva sua originalidade. A proprietária, Maria do Carmo de Freitas Gomes, é arquiteta e foi colecionando obras e móveis durante os últimos 30 anos, desde que adquiriu o imóvel com o marido, Estevão. São quatro suítes e seis quartos com banheiros compartilhados, cada um com uma decoração diferente. "A ideia é que todos se sintam verdadeiramente em casa, sem protocolos de hotel", diz Maria do Carmo, carinhosamente chamada de Du. A cozinha é comandada pela chef Cláudia Ferrari, que durante duas décadas dirigiu o bufê Flamb'Art, em BH. No café da manhã já se tem uma ideia do que virá pela frente, com ovos de galinha caipira mexidos, geleias e queijo preparados no local. O almoço é farto e feito com ingredientes orgânicos. "É uma releitura da comida de fazenda com um toque contemporâneo", diz Cláudia, que costuma encantar com o pernil assado no fogão a lenha e galinhada. O jantar é à francesa, com um menu servido em três tempos – entrada, prato principal e sobremesa. "Só na hora os convidados descobrem o que vão comer", explica a chef, que tem entre suas especialidades os ovos nevados com salada de rúcula e champignon e salmão grelhado com purê de banana-da-terra. Para fechar, uma das opções são os minichurros com doce de leite da fazenda e chocolate (foto).
Zyad e Rica Guimarães/Divulgação
(foto: Zyad e Rica Guimarães/Divulgação)
Estrada de Terra, s/n - Zona Rural, Barra Longa
(31) 98312-5775
www.hospedagemsantoantonio.com.br


Grande Hotel e Termas Araxá

Angelo Paulino/Divulgação
(foto: Angelo Paulino/Divulgação)
É para se esquecer da vida. Só na lista de tratamentos relaxantes são mais de 80 terapias, como o banho na piscina emanatória. A água radioativa aquecida a 37° C é um ótimo tratamento para estimular o metabolismo e a circulação. Construído na década de 1940, o Grande Hotel une tradição ao conforto de um resort de primeira linha. A gastronomia merece atenção especial. O chef Sebastião Torres comanda uma equipe de 41 cozinheiros que, em dias de movimento, preparam receitas para mais de 800 hóspedes. Com passagens por vários países como Estados Unidos, África, Portugal e França, Torres atuou em vários hotéis como Sofitel Lisboa e Transamérica. Ele defende a essência da confort food, ou seja, sabores de comida de casa. "O tempero de mãe é o melhor do mundo", diz. No almoço, são 14 pratos quentes, 12 frios e 14 tipos de sobremesa. Terça, quinta e domingo são dedicados à gastronomia mineira. Entre as delícias, lombo assado, tutu, torresmo e frango com quiabo. Já nos outros dias, os hóspedes encontram uma cozinha variada como salmão grelhado servido com arroz e brócolis ao alho e óleo (foto). Os jantares são temáticos e a cada noite um cardápio de uma nacionalidade diferente é sugerido. Na segunda, é a vez da culinária mexicana; na terça, portuguesa; na quarta, francesa; na quinta, árabe; e na sexta, espanhola. Sábado é dia de comida italiana e, no domingo, alemã. Uma volta ao mundo sem sair de Minas.
Angelo Paulino/Divulgação
(foto: Angelo Paulino/Divulgação)
Estância Parque do Barreiro, s/nº, Araxá
(31) 3236-1900 ou (34) 3669-7000
www.tauaresorts.com.br/araxa


Provence Cottage e Bistrô (Monte Verde)
Marco Pinto/Divulgação
(foto: Marco Pinto/Divulgação)
Os cuidados estão em cada pedacinho da pousada. Por onde os olhos passam, é possível descobrir um detalhe capaz de encher a alma. Espalhados %u2028em um terreno de 10 mil metros quadrados, os sete chalés são perfeitos para quem quer passar momentos de romantismo em estado puro. Todos possuem hidromassagem, lareira, camas queen size e enxoval da marca Trussardi. Nos jardins, há um ofurô com hidromassagem ao ar livre com vista para a serra. O bistrô, comandado pelo sócio e chef Ari Kespers, é uma referência de alta gastronomia em Minas. Com influência francesa, os pratos são preparados com ingredientes frescos, colhidos da horta ou comprados de vizinhos. "Quem define o cardápio são os produtores. Uma semana posso ter cordeiro e na outra galinha-caipira." O restaurante funciona às sextas, sábados e feriados. Os jantares são em forma de menu degustação dividido em seis tempos. Entre suas criações, destaque para tortellini recheado com banana-da-terra, acompanhado de purê de queijo canastra e mate de taioba (foto). Ari ainda recebe, de tempos em tempos, chefs estrelados com quem divide sua cozinha, como Roberta Sudbrack e Rodolfo Mayer. É aberto para não hóspedes aos fins de semana. Com capacidade para apenas 24 pessoas, é essencial fazer reserva.
Marco Pinto/Divulgação
(foto: Marco Pinto/Divulgação)
Rua Cedrus Libani, 380, Parque das Araucárias, Monte Verde
(35) 3438-1467 ou (11) 97577-3381
www.provencecottage.com.br


Reserva do Tanque (Santana dos Montes)
Mateus Baranowski/Divulgação
(foto: Mateus Baranowski/Divulgação)
A gastronomia é a estrela da casa. É assim que o empresário Quito Calmon costuma descrever a Reserva do Tanque. A pousada funciona em um casarão tombado do século XIX que era usado para o armazenamento de grãos na época do Brasil Imperial. Ou seja, é uma terra fértil aos sabores desde sempre. "Queremos que as pessoas venham para cá para viver uma verdadeira experiência gastronômica", diz. Depois de passar quatro anos fechada para visitantes, a fazenda reabriu suas portas em março, tendo como proposta ser um local onde culinária e tranquilidade andem de mãos dadas. Para isso, Quito, que foi sócio dos restaurantes Gomide e Atlântico, convidou o chef Vladimir Wingler (que trabalhou nesse último) para comandar a cozinha. A maior parte dos ingredientes vem dos pomares e da horta própria ou de produtores locais. Os pães, bolos, biscoitos, geleias e iogurte são todos preparados artesanalmente por Valdimir e por sua mulher, Norma Vogel, uma quituteira de mão cheia. O cardápio prioriza receitas brasileiras, assim como a carta de vinhos que conta com mais de 40 rótulos, todos nacionais. Entre os frequentadores, a galinhada (foto) já ficou famosa, assim como o jarret suíno com canjiquinha e couve.
Guilherme Girão/Divulgação
(foto: Guilherme Girão/Divulgação)
Estrada Cristiano Otoni, quilômetro 13,5, zona rural
(31) 3297-2556 ou 3726-1130
www.fazendadotanque.com.br


Bicho do Mato (Gonçalves)
Bicho do Mato/Divulgação
(foto: Bicho do Mato/Divulgação)
Para acordar ao som de passarinhos. A Bicho do Mato fica a mais de 1.500 m de altitude, no alto da Serra da Mantiqueira. São apenas oito chalés, decorados com pequenos luxos como lareira, banheira de hidromassagem e janela no teto sobre a cama, de onde é possível ver o céu estrelado. O restaurante é cercado por grandes janelas e de todas as mesas é possível apreciar a mata preservada e as montanhas que circundam a região. No comando da cozinha está o chef Vitor Pompeu, que já teve passagens por badaladas casas paulistanas como Serafina, Dalva e Dito e D.O.M. O restaurante, com capacidade para 50 pessoas, funciona aos fins de semana e é aberto ao público. "Trabalhamos com elementos da cozinha caipira e técnicas e apresentações mais sofisticadas", diz Vitor. No cardápio faz sucesso a costelinha suína com barbecue de goiaba servida com purê, mostarda Dijon e arroz negro (foto). "Não consigo tirar esse prato porque é o preferido dos clientes." Outro que chama a atenção é o porco confitado ao melado de cachaça acompanhado de virado de banana e couve refogada. Para fechar, vale experimentar a torta de limão com cidreira, cobertura de chocolate e farofa de castanha-do-pará.
Bicho do Mato/Divulgação
(foto: Bicho do Mato/Divulgação)
Estrada Sertão do Cantagalo, km 7,5, bairro Sertão do Cantagalo, Gonçalves
(35) 3473-3141 ou (35) 99976-9970
www.pousadabichodomato.com.br


Capim do Mato (Serra do Cipó)

Henrique Queiroga/Divulgação
(foto: Henrique Queiroga/Divulgação)
É um oásis no meio do cerrado. A menos de 100 km de BH, a pousada conta com spa da marca L'Occitane e piscina climatizada de borda infinita com vista para o verde, além de salas para banhos de hidromassagem e ofurô. Os ambientes são elegantes, mas despretensiosos. São apenas cinco acomodações, onde sofisticação e conforto andam lado a lado. Outro ponto forte é a cozinha. O restaurante acaba de passar por mudanças. O sócio-diretor Moreno Belisário voltou da África, de onde trouxe vários objetos que decoram o ambiente. O menu também foi reformulado. "A partir de janeiro vamos receber não hóspedes para o jantar", diz Moreno. Agora, o cardápio conta com 13 pratos principais. O destaque fica por conta do carré de cordeiro com risoto de beterraba (foto) e tornedor ao molho de jabuticaba, cebola tostada, e batata gratinada com creme de queijo de cabra. Para os vegetarianos, boa opção é caneloni de abobrinha com ricota, castanha-do-pará e espinafre. Para fechar a refeição em grande estilo, Moreno indica a torta de banana caramelizada ao forno com sorvete de doce de leite.
Henrique Queiroga/Divulgação
(foto: Henrique Queiroga/Divulgação)
Alameda Rubens Ferreira Belisário, Serra do Cipó
(31) 3718-7480
www.capimdomato.com.br

Últimas notícias

Comentários