Dicas para não criar estresse com o para casa dos filhos

Por parte da família, é necessário haver rotina e organização. À escola cabe passar tarefas significativas e em quantidade adequada à faixa etária

por Marina Dias 09/08/2018 13:49

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Violeta Andrada/Encontro
Maria Cristina Higino mudou da noite para a manhã as atividades extracurriculares dos filhos Davi, de 9 anos, Maria Cecília, 7, e Stella, 4, para que não começassem o dever muito tarde: "Essa mudança fez toda a diferença" (foto: Violeta Andrada/Encontro)
A hora do dever não era um dos momentos mais suaves na casa dos Higino há cerca de dois anos. Mãe de três filhos, Maria Cristina tinha dificuldades de acompanhar as tarefas de escola do mais velho, Davi, hoje com 9 anos, e ainda dar atenção a Maria Cecília, de 7, e Stella, de 4. Na época, Davi saía da aula e ainda tinha cursos extracurriculares (de inglês ou de robótica, dependendo do dia) quase toda noite. Só depois começava o dever. Por isso, a mãe conta que às vezes, às 23h, ele ainda estava fazendo a tarefa. "Ele já estava cansado quando ia começar, enrolava muito, e o trabalho se arrastava por mais tempo do que era de fato necessário", explica. "Ele se frustrava, eu ficava irritada, era estressante para todos", completa. Maria Cristina viu que, se algo não mudasse, o problema ia ficar ainda maior quando as duas filhas mais novas também passassem a ter para casa. Assim, resolveu transferir todas as atividades extracurriculares para o turno da manhã. Agora, quando os meninos chegam da escola, têm só as tarefas escolares para fazer. "Vejo que o problema não era a quantidade, porque hoje Maria Cecília está nessa mesma fase que foi complicada com o Davi e faz o para casa em menos tempo", conta. Depois que terminam os exercícios, os três ainda têm tempo para ler, brincar ou ver TV antes de dormir. "Essa mudança fez toda a diferença", conta a mãe.

O que Maria Cristina fez instintivamente é uma das ferramentas mais importantes para que o momento do dever de casa não seja estressante para as famílias: organizar a rotina. Segundo a supervisora do Fundamental 1 do Colégio Santo Agostinho - Nova Lima, Renata Vidal, não há um modelo único e correto, ou seja, cada família deve gerenciar as atividades segundo sua própria realidade. No entanto, é sempre importante que o dever seja feito em um horário de aproveitamento da criança, em que ela realmente tiver disponibilidade, sem estar desatenta ou cansada por causa de outras atividades. "Pode ser após a aula, à noite, no dia seguinte, mas é preciso tempo e uma rotina estabelecida", explica. Outra medida essencial, diz ela, é a organização do espaço. Uma vez que esteja resolvido o lugar onde o dever será feito – um local de preferência tranquilo, sem muitas interferências de barulhos externos –, ele precisa estar organizado e com os materiais necessários sempre à mão. "É preciso refletir sobre a rotina da criança. Às vezes algumas reorganizações nesse sentido surtem um efeito muito positivo", explica.

Violeta Andrada/Encontro
A dica de ouro de Norma Fernandes para que as tarefas escolares dos filhos Helena, de 9 anos, e Konstantinos, de 6, não causem estresse na família é não deixar acumular: "É preciso evitar ao máximo fazer tudo na véspera da data de entrega. Antecedência é essencial" (foto: Violeta Andrada/Encontro)
Outro ponto levantado pelos educadores é a postura dos pais quanto às tarefas. "A forma como o adulto lida com o dever faz toda a diferença. Se ele acha exaustivo, isso acaba refletindo na criança", afirma Renata. Para encarar o momento de maneira mais positiva e significativa, a família precisa compreender o que é e para que serve o dever de casa – e isso deve ser abordado pela escola, para que todos fiquem em sintonia. De acordo com Ana Luisa Guimarães de Oliveira Fonseca, coordenadora da primeira infância do Colégio Sagrado Coração de Maria, um dos objetivos do para casa é a formação do hábito de estudo, o que pode começar cedo (por volta dos 4 anos), contanto que as tarefas sejam adequadas à faixa etária. "Além de desenvolver a tenacidade acadêmica, o dever de casa treina funções cerebrais fundamentais para a vida, que são a memória de trabalho, essencial para o aprendizado, e o controle inibitório, que é ser capaz de ignorar as distrações que acontecem a todo momento", explica. Esses propósitos devem ser passados aos alunos, de maneira adequada a cada idade, ainda que isso não as faça gostar de fazer tarefas. "A palavra não é gostar, mas ter significado", diz.

Mãe de Lara, de 9 anos, e Alice, de 6, Fernanda Chaves sempre conversa com as filhas sobre as funções do para casa e sobre o fato de esta ser uma responsabilidade delas, e não dos pais. "Digo que é um reforço para a escola, que é uma revisão da matéria, e que é uma regra da escola a ser cumprida", conta. Além disso, tenta estabelecer uma rotina em que ambas fazem o dever no mesmo horário, e cada uma em seu cantinho de estudo, no respectivo quarto. "É um treinamento constante. Tem dia que dá certo, tem dia que dá errado", diz.

Violeta Andrada/Encontro
Mãe de Lara, de 9 anos, e Alice, de 6, Fernanda Chaves sempre bate na tecla da importância do para casa: "Digo que é um reforço para a escola, que é uma revisão da matéria e uma regra a ser cumprida" (foto: Violeta Andrada/Encontro)
Os pequenos Helena, de 9 anos, e Konstantinos, de 6, fazem com a mãe, Norma Fernandes, os combinados do para casa de acordo com a demanda do dia: depende de haver natação na manhã seguinte, por exemplo, e da quantidade de tarefas. "Há dias em que são muitas tarefas, então, se deixarmos para um horário só, fica puxado. Dependendo da demanda, adiantam à noite e terminam de manhã", diz Norma. Ela dá ainda a dica de ouro para evitar o estresse: não deixar acumular. "É preciso evitar ao máximo fazer tudo na véspera da data de entrega. Antecedência é essencial", afirma.

Veja dicas para deixar o dever mais adequado à rotina da família

  • Reflita sobre o dia a dia da família quanto a horários, número de atividades extracurriculares, tempo livre: para casa requer disponibilidade

  • Sempre que possível, inclua seu filho nos combinados de horários e local para o dever

  • Crie uma rotina do para casa Incentive a criança a deixar o lugar e os materiais do dever organizados

  • Converse sempre com a criança sobre o propósito de se fazer o para casa e evite comentar sobre como "é chato mesmo" ou "cansativo"

  • Não faça o dever pelo aluno e o incentive a buscar as respostas. Mas esteja disponível para ajudar, se preciso

  • Oriente seu filho a ele mesmo olhar a agenda, ver qual é a tarefa do dia e se organizar (com sua ajuda, se necessário)

  • Se a criança tiver esquecido de anotar, evite resolver o problema via grupo de pais do WhatsApp: a responsabilidade pelo dever é do aluno

  • Oriente-o também a evitar deixar para a véspera deveres que forem passados com antecedência

  • Cada criança tem seu ritmo, mas é possível saber com a escola qual é o tempo médio esperado de dever por dia

  • Caso ache que a quantidade está excessiva, procure a escola para discutir a questão

Últimas notícias

Comentários