Publicidade

Estado de Minas SAÚDE

Chegada da primavera pode aumentar casos de doenças respiratórias em idosos

Especialista fala sobre as principais enfermidades do sistema respiratório que surgem nesta época do ano e como preveni-las


postado em 15/09/2023 15:22 / atualizado em 15/09/2023 15:31

(foto: Freepik)
(foto: Freepik)
A primavera começa no próximo dia 23 e com ela, as doenças respiratórias e as alergias tendem a aumentar, afetando frequentemente os idosos. Nessa época, são comuns as rinites e bronquites e isso ocorre devido as mudanças de temperatura que acontecem durante o dia, mas também está relacionado ao aumento de substâncias irritantes circulando no ar oriundas das flores, por exemplo.

O surgimento de queixas respiratórias como tosse ou falta de ar devem ser avaliadas, pois esses sintomas, comuns das doenças da primavera, podem se confundir com os sintomas de doenças mais graves como pneumonia ou doença pulmonar obstrutiva crônica. "O idoso, comumente apresenta um sistema imunológico que merece mais atenção em função da idade ou mesmo de outros fatores de saúde preexistentes, assim, o risco de complicações respiratórias tendem a ser mais elevadas nessa faixa etária, estando inclusive as doenças pulmonares entre as principais causas de morte de idosos no Brasil. Outras doenças como a conjuntivite e a asma também são muito comuns nesta época do ano e especialmente o paciente asmático, precisa de atenção redobrada para evitar as crises", alerta o geriatra Frederico Brina.

O geriatra Frederico Brina(foto: Divulgação)
O geriatra Frederico Brina (foto: Divulgação)
Como alguns dos sintomas de infecções respiratórias podem ser parecidos com os de uma rinite ou resfriado simples, é preciso ficar atento a sinais de alerta ou a piora do estado geral. "A presença de febre, prostração ou confusão mental podem ser os indicativos de um quadro mais grave. Por isso, é preciso que o idoso e/ou a pessoa responsável pelos cuidados com ele fique atento para o início e a evolução dos sintomas. Caso o quadro perdure, os sintomas se intensifiquem ou apareçam sinais de gravidade é preciso buscar por orientação médica para avaliar e instituir o tratamento o mais breve possível, prevenindo uma piora no quadro deste paciente", explica o médico.

Prevenção

A prevenção não impede que a pessoa apresente um quadro respiratório, mas pode ser um grande aliado para a evitar as complicações destas doenças. "Manter a alimentação equilibrada e o corpo bem hidratado, bebendo em média 2 litros de água diários são um dos pilares para a prevenção de muitas doenças. No caso das doenças respiratórias, estas e outras recomendações são essenciais, como manter os ambientes de casa ou do trabalho bem arejados, fazer uso de umidificadores de ambientes e manter a casa limpa e livre de poeira e mofo. Além disso, é essencial que o idoso mantenha as vacinas em dia, como a vacina contra a gripe e as vacinas pneumocócicas 13 e 23", orienta Frederico Brina.

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade