Publicidade

Estado de Minas INTERNACIONAL

Destroços do voo MH370 da Malaysia Airlines serão encontrados até julho, dizem autoridades australianas

Isso porque os vestígios do avião desaparecido em 2014 podem estar na última área a ser analisada no oceano Índico


postado em 07/03/2016 10:19

O mistério que envolve o voo MH370 da Malaysia Airlines, que desapareceu dos radares no dia 8 de março de 2014, quando viajava entre Kuala Lumpur, na Malásia, em direção a Pequim, na China, pode estar com os dias contados. Segundo a instituição australiana responsável pelas buscas ao Boeing 777, é "muito provável" que se encontre destroços da aeronave até julho deste ano.

"Cobrimos cerca de três quartos da área de busca e não encontramos nenhum vestígio do avião, o que aumenta a probabilidade de que esteja onde ainda não procuramos", diz Martin Dolan, comissário-chefe do departamento de Segurança dos Transportes da Austrália, em entrevista coletiva nesta segunda, dia 7 de março.

A missão de busca e resgate tabém conta com profissionais da Malásia e da China. Como mostra Dolan, a intenção das equipes é vasculhar uma área de 120 mil km² no oceano Índico, onde, possivelmente, estariam os supostos destroços do avião. Até agora, já foram rastreados 3/4 dessa região. Portanto, a expectativa é que vestígios da aeronave da Malaysia Airlines estejam entre os 30 mil km² restantes.

O Boeing 777 desaparecido há dois anos levava 239 pessoas a bordo. Uma suposta pista sobre seu paradeiro veio à tona em fevereiro deste ano, quando um turista americano encontrou um objeto parecido com um pedaço de avião, flutuando numa praia de Moçambique. O material já foi enviado às autoridades malaias, para que seja feita a análise em laboratório. A identificação da peça também poderá ser facilitada pelo código que é visível nos parafusos presos ao destroço. Como se sabe, todas as peças que compõem uma aeronave comercial são identificadas individualmente, o que facilita a manutenção do equipamento.

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade