Sonda espacial Juno envia primeiras fotos dos polos de Júpiter

A nave da Nasa está a apenas 4,2 mil km da atmosfera do gigantesco planeta

por Encontro Digital 05/09/2016 12:51

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
NASA. JPL-CALTECH/SWRI/MSSS/Divulgação
Pela primeira vez na história, podemos observar os polos do planeta Júpiter, graças à sonda espacial Juno. No polo norte (foto), cientistas verificaram a existência de misteriosas tempestades (foto: NASA. JPL-CALTECH/SWRI/MSSS/Divulgação)
A sonda espacial Juno, lançada pela Nasa em 2011, enviou as primeiras fotos dos polos norte e sul de Júpiter, o maior planeta de nosso Sistema Solar. A espaçonave capturou as imagens no dia 27 de agosto deste ano, quando estava a 195 mil km da superfície do gigantesco corpo celeste. Vale lembrar que esta é a primeira vez que observamos os polos de Júpiter desde que a sonda Pioneer 11 fez as primeiras fotos do planeta em 1974.

A Nasa divulgou ainda que Juno registrou uma aurora polar e nuvens muito estranhas no planeta. Segundo Scott Bolton, chefe da missão espacial, "o polo norte de Júpiter possui cor azul mais acentuada em comparação com outras partes do planeta e tem muitas tempestades".

A sonda Juno vem percorrendo nosso sistema solar há cinco anos. No final de agosto, ela se aproximou de Júpiter na menor distância até hoje, ficando a apenas 4,2 mil km das camadas mais altas da atmosfera de Júpiter. A nave está voando numa velocidade de 208 mil km/h.

A grande novidade propiciada pelas imagens dos polos de Júpiter tem relação com os fluxos de gás, que os diferem dos polos de Saturno, Urano e dos demais planetas do Sistema Solar.

Segundo Bolton, a equipe da Nasa ainda não sabe como se formam as tempestades nessa região jupiteriana, mas ressalta que a sonda Juno ainda fará 36 aproximações no gigantesco planeta, para tentar desvendar esse e outros "mistérios".
NASA. JPL-CALTECH/SWRI/MSSS/Divulgação
Na imagem em infravermelho do polo sul de Júpiter, capturada pela sonda Juno, da Nasa, em agosto de 2016, vemos a ocorrência de uma aurora austral (foto: NASA. JPL-CALTECH/SWRI/MSSS/Divulgação)


(com Agência Sputnik)

Últimas notícias

Comentários