Publicidade

Estado de Minas ENEM 2016

Neurologista dá dicas para quem vai fazer as provas do Enem

O Exame Nacional do Ensino Médio é o momento mais importante na vida de milhões de jovens brasileiros


postado em 31/10/2016 15:01

No final de semana será realizada mais uma edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), principal porta de entrada das universidades públicas para muitos jovens. A pressão sobre os estudantes é enorme, já que, em duas tardes, toda a vida escolar será avaliada sob a pressão do tempo, das cobranças internas e externas e de muita ansiedade.

"O rendimento cerebral no dia de uma prova como o Enem é exigido de forma complexa e abrangente. Controle emocional, foco, capacidade de evocação [memorização], estratégia, raciocínio lógico, criatividade e rapidez são as modalidades cognitivas mais importantes nessa hora", explica o médico neurologista Leandro Teles, autor do livro Antes que Eu Me Esqueça. Para o especialista, essa missão dos jovens é uma verdadeira maratona mental. "Não basta estar preparado, é fundamental conseguir acessar a informação com segurança, velocidade e não oscilar no transcorrer da prova", completa o médico.

Para ajudar os estudantes nesse momento tão importante, o neurologista Leandro Teles listou algumas dicas que podem auxiliar no processo de ativaçao da memória e garantir uma boa performance no dia das provas do Enem:

Controle emocional

"A adrenalina e o medo do fracasso ajudam o cérebro na motivação e no foco. O problema é a dose: excesso de tensão e ansiedade elevam o risco de cometer erros bobos, dificultam a percepção de detalhes e provocam os temidos brancos", explica o médico. Para ele, na hora H, o estudante precisa apenas responder com tranquilidade, e não ficar pensando que esse é o evento mais importante da vida e que não pode falhar.

Estratégia de prova

Toda missão exige uma estratégia e em relação à prova não seria diferente. "Conheça bem as regras do jogo, o tempo total, o número de matérias e questões por matérias. Atribua tempos específicos para cada uma, de acordo com o grau de dificuldade individual. Além disso, não se esqueça de chegar com antecedência, com a documentação em mãos. Gerencie a dinâmica da prova e preencha o gabarito com tranquilidade", recomenda Leandro.

Ajude a memória

De acordo com o neurologista, o cérebro precisa encontrar as gavetas mentais certas para evocar o conhecimento. Ele explica que cada parte da prova versa sobre um universo peculiar. "Uma dica é evitar ficar pulando de uma matéria para outra sem necessidade. Procure entrar em determinado tema e encerrar as questões desse tópico antes de passar para o próximo. Outra sugestão é mentalizar, por alguns segundos, coisas relacionadas ao tema que você irá adentrar, como o rosto dos professores dessa matéria, a capa da apostila ou dos livros, o tema básico, entre outros pensamentos sugestivos", explica. Como mostra o médico, trata-se de um exercício mental de poucos segundos que leva o cérebro para o contexto correto e ajuda na recuperação da memória do conteúdo específico.

Valorize o "insight" e a intuição

Leandro Teles explica que nem tudo é lembrança consciente ou raciocínio lógico. Nosso cérebro trabalha com impressões por vezes dissociadas de linguagem e de rastro de lembrança. Segundo ele, isso é o que se chama de intuição ou "insight", uma impressão subjetiva e desancorada de que algo está correto ou não, que vai ocorrer ou não. "Na prova, na ausência de capacidade cognitiva de resolver conscientemente um teste, chute e arrisque baseado na impressão subjetiva e intuitiva inicial, pois a chance de acerto será maior. É muito comum trocar o chute por tentar racionalizá-lo e se arrepender depois", sugere o especialista.

Grau de cansaço

O médico reitera que um cérebro descansado é sempre mais confiável. "Procure dormir bem na semana que antecede a prova e reduza a carga de estudos. Priorize revisões leves e temas que você tem mais facilidade e domínio. Dê preferência para exercícios aeróbicos leves, alongamentos e atividades ao ar livre. Isso ajuda a suportar a tensão muscular durante a prova e controla o sono e a ansiedade", afirma.

Confiança

Segundo Teles, é muito importante entrar confiante e manter essa confiança durante a prova. "Evite estudar temas novos ou muito complexos nos dias que antecedem a prova. Valorize o que você estudou durante o ano e não fique pensando naquilo que você não estudou ou não aprendeu. Trabalhe sua autoestima. Inicie a prova com assuntos que você domina, pois isso traz segurança, motivação e ajuda no controle de tempo. Não fique fragilizado com questões que você não sabe a resposta e não permita que isso tire sua estabilidade. Se não sabe a resposta, siga com tranquilidade e volte nas complicadas apenas no final. Isso evita desgaste e perda excessiva de tempo", explica o neurologista.

Alimentação

Nada de passar fome ou sede. O especialista recomenda uma alimentação adequada nos dias que antecedem o exame e principalmente durante a prova. "Evite os excessos alimentares, pois isso deixa o processo mental mais lento e causa sonolência. Durante a prova, tenha em mãos algum alimento rápido, como barra de cereais e água. Lembre de manter-se hidratado, mas não beba água em excesso, para não precisar ir ao banheiro várias vezes durante a prova", recomenda.

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade