No sábado, dia 16 de setembro, Brasil terá Dia D da vacinação

Ministério da Saúde quer imunizar quase 47 milhões de crianças e adolescentes

por Encontro Digital 13/09/2017 14:50

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Juliane Guez/ PMPA/Divulgação
A campanha do Ministério da Saúde começou no dia 11 de setembro e segue até o dia 22 em cerca de 36 mil postos fixos de vacinação no Brasil (foto: Juliane Guez/ PMPA/Divulgação)
No próximo sábado, dia 16 de setembro, será realizado o Dia D da Campanha Nacional de Multivacinação, do Ministério da Saúde. Neste dia, os postos de saúde estarão abertos em todo o país para receber cerca de 47 milhões de crianças e adolescentes menores de 15 anos, convocados para serem imunizados.

Com o slogan Todo Mundo Unido Fica Mais Protegido, a campanha começou no dia 11 de setembro e segue até o dia 22 em cerca de 36 mil postos fixos de vacinação. Ao todo, 350 mil profissionais participam da ação. De acordo com o ministério, de janeiro a agosto deste ano, foram enviadas a todas as unidades da federação 143,9 milhões de doses de vacinas de rotina. Para a campanha, foram enviadas 14,8 milhões de doses extras.

A meta é resgatar todas as crianças e adolescentes não vacinados e, com isso, iniciar ou completar os esquemas de imunização. Dados do governo mostram que 53% desse público não estão com a vacinação em dia.

Mudanças

Em 2017, o Ministério da Saúde fez alterações no esquema vacinal e, por isso, orienta os pais a irem aos postos de saúde para checar a caderneta de vacinação. Houve alteração nas vacinas meningocócica C, pneumocócica 10 valente, Papiloma Vírus Humano (HPV), febre amarela e dTpa (contra difteria, tétano e coqueluche).

No caso da meningocócica C para crianças, o reforço, que era administrado aos 12 meses agora pode ser feito até os 4 anos. As primeiras duas doses continuam sendo realizadas aos 3 e 5 meses. Para os adolescentes, agora é oferecido um reforço que pode ser administrado de 12 a 13 anos de idade.

A pneumocócica 10 valente para crianças sofreu redução de três doses e passou a ser administrada em duas (2 e 4 meses), com um reforço preferencialmente aos 12 meses, mas que pode ser recebido até os 4 anos.

A febre amarela também mudou de duas para apenas uma dose para todas as faixas etárias.

Já a vacinação contra o HPV, para crianças e adolescentes, passou de três para duas doses, com intervalo de seis meses entre elas, para meninas saudáveis de 9 a 14 anos. O ministério ressalta que a proteção só acontece com o esquema completo após duas doses. Houve ainda a inclusão de meninos de 11 a 14 anos no calendário de vacinação contra o HPV.

Para as adolescentes gestantes também está disponível uma dose da vacina dTpa, a partir da vigésima semana de gestação.

(com Agência Brasil)

Últimas notícias

Comentários