Pais devem ficar atentos à troca dos dentes de leite na criança

Segundo especialista, a mudança na dentição coincide com os novos hábitos alimentares dos pequenos

por Da redação com assessorias 13/09/2017 13:59

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
Conforme a dentista, se o dente de leite da criança não 'amolecer' para facilitar a troca após os seis anos de idade, é preciso consultar um odontopediatra (foto: Pixabay)
Desde o nascimento dos primeiros dentinhos no bebê até a quedas dos famosos dentes de leite, a preocupação dos pais com a saúde bucal das crianças deve ser constante.

Como lembra a cirurgiã-dentista Ludimilla Abi-Saber, da Vitácea Odontologia, os primeiros dentes de leite, também conhecidos como decíduos, costumam aparecer por volta dos seis meses de vida. "Entre 24 e 30 meses, a criança terá os 20 dentes de leite, metade na arcada superior e metade na arcada inferior.Esses dentes serão úteis até os seis anos, quando começa a fase de troca dos decíduos pelos permanentes", esclarece a especialista. Entretanto, algumas crianças começam a trocar os dentes um pouco mais cedo ou mais tarde, dependendo do desenvolvimento.

Durante o processo de substituição dos decíduos, é importante que os pais fiquem atentos, já que o dente de leite costuma "amolecer" e depois firma novamente, o que pode significar a paralisação do processo de esfoliação e, neste caso, seria necessário procurar ajuda de um odontopediatra.

Ludimilla Abi-Saber comenta que é importante também transformar esse momento da vida da criança em algo lúdico, usando artifícios como a ideia da "Fada do Dente", o que tornará a fase da perda dos dentes de leite mais alegre e estimulante.

Importância dos decíduos

Como mostra a especialista, os dentes de leite possuem uma função muito importante para o desenvolvimento da mastigação da criança e também para o correto posicionamento dos permanentes. De acordo com a dentista, o surgimento dos decíduos coincide com o amadurecimento alimentar da criança.

"Por isso, é recomendada a introdução de alimentos pastosos já com alguns pedaços, evitando o uso de liquidificar e preferindo amassar as primeiras papinhas, para estimular a mastigação do bebê desde cedo. Até os três anos a criança já deve ser capaz de mastigar toda forma de alimento, dos mais moles aos mais duros", completa a Ludimilla.

Últimas notícias

Comentários