Publicidade

Estado de Minas SAúDE

Bulimia e anorexia ainda são vistos como sinônimos por muitas pessoas

Os dois transtornos alimentares são graves e podem causar a morte


postado em 22/12/2017 14:35 / atualizado em 22/12/2017 14:43

Apesar de ainda parecerem tabus, os transtornos alimentares não são algo raro e atingem principalmente as mulheres. Segundo o Instituto Nacional de Saúde Mental dos Estados Unidos, 70 milhões de pessoas no mundo sofrem com algum tipo de transtorno relacionado à alimentação. Além disso, quase 20% das vítimas acabam falecendo em decorrência do problema. A incidência de mortes relacionadas à anorexia, por exemplo, é 12 vezes maior do que qualquer outra causa, quando se trata de mulheres na faixa dos 15 aos 24 anos, aponta um estudo realizado pelo Centro Nacional de Informações Sobre Transtornos Alimentares do Canadá.

A endocrinologista Adriana Pessoa, do aplicativo Docway, lembra que a bulimia e a anorexia são problemas graves relacionados com a comida. "Enquanto nos casos de anorexia a pessoa não come, justamente pelo medo de engordar, mesmo estando muito magra, na bulimia ela come tudo que deseja e, logo depois, vomita por um sentimento de culpa, um remorso, com medo de que aquela comida a faça engordar", explica a especialista.

Esses dois distúrbios devem ser levados a sério e, se não identificados e tratados adequadamente, podem causar a morte. Nos casos de anorexia, a médica alerta que além da magreza, exitem outros comportamentos que ajudam a identificar o problema. "Nos casos de anorexia, a pessoa enxerga-se gorda, quando, muito vezes, está até abaixo do peso. Ela recusa constantemente a se alimentar ou experimentar algo por medo de engordar. Está sempre de dieta e pratica atividade física com um único objetivo, que é perder peso", diz a endocrinologista. Pessoas que sofrem de anorexia geralmente tentam esconder ou camuflar o problema, chegando a ponto de fingir comer ou evitar encontros que tenham comida.

Já os pacientes que sofrem com a bulimia têm uma relação um pouco diferente com a comida. Este distúrbio deixa a vítima com o peso normal, ou um pouco acima do "ideal", considerado por elas, e apresentam o desejo exagerado de perda de peso, mesmo que sem necessidade. Além disso, a bulimia faz com que se coma exageradamente em determinadas refeições, excesso que provoca o uso regular de remédios laxantes e diuréticos, e também a ida ao banheiro logo após cada alimentação – especialmente para vomitar. "No caso da bulimia, as pessoas são tomadas pelo sentimento de culpa, angústia e arrependimento, que acabam penalizando e gerando impactos graves ao corpo", diz Adriana Pessoa.

A especialista lembra que é importante estar atento aos sintomas. "É importante que família e pessoas próximas estejam atentas, ao identificar qualquer um dos sintomas. A vítima deve ser encaminhada ao atendimento especializado e multidisciplinar, para diagnóstico e tratamento adequados. Embora a bulimia e a anorexia possam parecer diferentes, muitas vezes, são confundidas pela grande maioria da população", comenta a médica.

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade