Britânico diz que remédio contra a dor o 'deixou gay'

A pregabalina teria acabado com o desejo sexual por mulheres do rapaz de 23 anos

por João Paulo Martins 16/04/2018 13:35

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
South West News Service/Reprodução
Segundo o britânico Scott Purdy, de 23 anos, o consumo do analgésico pregabalina teria feito com que deixasse de gostar de mulheres e "virasse gay" (foto: South West News Service/Reprodução)
O britânico Scott Purdy, de 23 anos, afirma que sempre foi um "heterossexual pegador" e que gostava de namorar mulheres. Isso mudou drasticamente depois que ele usou o analgésico pregabalina, também conhecido como a marca Lyrica, muito indicado para casos de fibromialgia. A informação é do tabloide inglês Daily Star.

Scott teria iniciado o tratamento com esse remédio após quebrar o pé num acidente de kart, no final do ano passado. Ao Daily Star, ele conta que, rapidamente, a substância fez com que perdesse seu apetite sexual por mulheres, o que levou ao fim do relacionamento com uma namorada de seis meses. Ao mesmo tempo, o britânico teria começado a se sentir atraído por homens e "virado gay".

"Eu notei que minha libido para mulheres tinha ido embora e eu estava querendo atenção masculina. Eu nunca me interessei por homens. Quando eu era mais novo, %u200B%u200Baté que era um pouco curioso, mas, algumas semanas depois de começar o tratamento, virei para minha namorada e disse que não a achava mais atraente. Ela sabia que eu estava tomando pregabalina", revela Scott Purdy ao tabloide inglês.

Além ser um forte analgésico, a Lyrica também é recomendada para casos de epilepsia, dor associada ao cérebro e transtornos de ansiedade. Segundo os próprios fabricantes, o medicamento possui alguns efeitos colaterais, que incluem perda de libido, enjoo, diarreia, dificuldade de ereção e alterações de humor. Porém, não existe nenhum estudo que mostre mudanças na opção sexual dos pacientes tratados com a substância.

"Eu só acho que as pessoas deveriam saber disso. Se alguém receber a prescrição do remédio, no futuro, acho que eles devem saber o que essa medicação pode fazer. Demorei um pouco para perceber o que era. Parei de tomá-lo por algumas semanas e o desejo por homens acabou", afirma o britânico ao Daily Star.

Porém, como ele se sentiu melhor e "libertado" pelo efeito da droga, decidiu voltar a tomá-la. "Eu quero continuar, porque me faz feliz com a minha sexualidade. A pregabalina também é usada para controlar a paranoia e a ansiedade. Isso me fez tão aberto que não me incomodei com o que as pessoas pensam ou dizem", completa Scott.
South West News Service/Reprodução
Após perder o desejo por mulheres, supostamente devido ao remédio, Scott largou a namorada com quem se relacionava há seis meses (foto: South West News Service/Reprodução)

Últimas notícias

Comentários