Aplicativo de relacionamento não aumenta os encontros casuais

Estudo norueguês descobriu que esse tipo de app tem a mesma 'eficácia' de bares e boates

por Marcelo Fraga 22/05/2018 08:42

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
(foto: Pixabay)
Vivemos na chamada "era dos aplicativos" – os famosos "apps". Nas duas principais lojas virtuais disponíveis para celulares (AppStore, do iPhone; e Google Play, do Android), existem milhões de opções, que possibilitam desde acessar as redes sociais e enviar mensagens instantâneas a, até mesmo, conhecer virtualmente outros usuários e, quem sabe, marcar um encontro "tête-à-tête" – são conhecidos como aplicativos de relacionamento.

Apps como esses também são popularmente chamados de "aplicativos de pegação". Isso porque, por facilitarem encontros, transmitem a ideia de que seus usuários, hipoteticamente, têm mais chances de conseguirem praticar relações sexuais sem compromisso (sexo casual). Mas, na prática, isso não é verdade, de acordo com um novo estudo científico.

Pesquisadores da Universidade da Noruega descobriram que os usuários do mais famoso app de relacionamento, o Tinder, não têm chances maiores de conseguir um encontro casual do que as pessoas que não usam qualquer aplicativo. Segundo os cientistas, quem utiliza o ambiente virtual para conhecer novas pessoas possui a mesma probabilidade de construir conexões interpessoais em comparação com quem frequenta bares ou boates. A informação foi divulgada pelo site americano de notícias tecnológicas Tech Times.

Segundo o pesquisador Leif Kennair, que participou do estudo, em entrevista ao Tech Times, "os aplicativos de namoro se transformaram numa nova ferramenta para se conhecer pessoas e encontrar parceiros para qualquer tipo de relacionamento, mas, o resultado é o mesmo do que se vê na 'vida real'".

Para chegar a essa conclusão, o estudo noruguês, que foi publicado na revista científica Personality and Individual Differences, analisou o comportamento de mais de 600 estudantes, com idades entre 19 e 29 anos, sendo que 50% deles utilizavam o Tinder.

Homens x mulheres

A pesquisa também confrontou as atividades de homens e mulheres no aplicativo de relacionamento. De acordo com os pesquisadores, indivíduos do sexo feminino analisam mais detalhadamente os pretendentes cadastrados no app em comparação com os usuários do sexo oposto. Já os homens usam mais esse tipo de aplicativo para conseguir sexo e, por isso, tendem a ser menos criteriosos na escolha do provável par.

Entretanto, segundo o coordenador do estudo, Ernst Botnen, não se pode concluir que o único objetivo dos homens, ao utilizarem os apps de relacionamento, seja a possibilidade de sexo casual. "É um mito. Os homens que usam esses aplicativos também buscam parceiros de longo prazo, porém, a procura pelos pares de curto prazo é mais recorrente", comenta ao Tech Times.

Outra descoberta dos pesquisadores noruegueses é que tanto homens quanto mulheres recorrem aos "apps de pegação" quando se sentem entediados.

Últimas notícias

Comentários