Publicidade

Estado de Minas POLÊMICA

Eduardo Costa critica repercussão da morte da cadela em Osasco

Para o cantor, animal não pode ser equiparado ao ser humano


postado em 06/12/2018 17:15 / atualizado em 06/12/2018 17:26

O cantor Eduardo Costa está sendo criticado pelos fãs ao dizer que a morte da cadela em SP não se compara ao assassinato da idosa de 106 anos(foto: Instagram/eduardocosta/Reprodução)
O cantor Eduardo Costa está sendo criticado pelos fãs ao dizer que a morte da cadela em SP não se compara ao assassinato da idosa de 106 anos (foto: Instagram/eduardocosta/Reprodução)

O cantor sertanejo mineiro Eduardo Costa, de 38 anos, está gerando polêmica no Instagram – onde possui 6,5 milhões de seguidores – nesta quinta, dia 6 de dezembro. O artista fez uma publicação em que critica a repercussão da morte da cadela no supermercado Carrefour de Osasco (SP) no dia 28 de novembro. Ele compartilhou uma imagem que compara a comoção pública dos maus-tratos contra o animal à falta de repercussão do assassinato da idosa Antônia Conceição da Silva, de 106 anos, que foi morta a pauladas no município de Feira Nova do Maranhão, a 783 km de São Luís, no dia 17 de novembro.

"Não estou aqui defendendo quem matou o cachorro. Ambos os crimes são inadmissíveis, covardes e os autores deveriam ser exemplarmente punidos no rigor da lei. Mas não há como negar que há algo errado numa sociedade que se indigna mais com um crime contra o animal do que com o cometido contra um ser humano e, o que é pior: contra uma senhora de 106 anos", diz o texto da imagem compartilhada por Eduardo Costa no Instagram.

Além disso, o sertanejo fez questão de deixar outra opinião no post que acompanha a figura na rede social: "É como eu penso e vou continuar pensando".

Publicado na tarde desta quinta (6), o post do artista já conta com mais de 85 mil curtidas e 11 mil comentários. Aliás, muitos usuários da rede social se mostram indignados com a opinião do músico belo-horizontino. "Esse aí quer mídia de qualquer jeito", diz o perfil intitulado Debora_oliveerr. "Por que você não começa a sair na rua como a voz dela, então?", questiona o usuário Friendwalker. "Ainda bem que cada um pensa como quer né? Eu, particularmente, sofri mais com a morte do cachorrinho. Que não pode falar, gritar, pedir ajuda. Que não tem como se defender da crueldade humana", afirma a internauta Renattassantana. "Não vejop diferença entre os dois casos. Para mim deveria ter pena de morte pros [sic] dois", comenta a usuária Claudetebairle. "Não lembro de você fazendo campanha pra [sic] essa senhora... Preste atenção!", reclama a usuária Thalita.magalhaes.794, no Instagram.

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade