Publicidade

Estado de Minas POLêMICA

Ministra pede que franceses deixem de comer Nutella

A desculpa dada pela representante do governo francês é que o produto seria inimigo das florestas tropicais


postado em 18/06/2015 15:59 / atualizado em 05/02/2016 12:21

Em entrevista ao Canal +, a ministra da Ecologia da França, Ségolène Royal, chegou a pedir que os franceses não comam mais o famoso creme de avelã Nutella, porque ele seria um dos grandes responsáveis pela degradação do meio ambiente nos países tropicais. "Nós temos que replantar muitas árvores porque há muito desmatamento, o que leva ao aquecimento global. Nós devemos parar de comer Nutella, por exemplo, porque é feita de óleo de palmeira", diz a ministra francesa.

O produto que virou alvo da crítica de Ségolène Royal foi criado em 1940, por Pietro Ferrero, e chegou oficialmente ao Brasil em 2005. Ele tem entre seus ingredientes o óleo de palma, também conhecido como óleo de dendê. Esse produto é extraído do dendezeiro, árvore comum em florestas tropicais, especialmente em regiões da Malásia, Papua Nova Guiné e Brasil.

Em comunicado à imprensa, o grupo italiano Ferrero, fabricante do Nutella, diz que é consciente da questão ambiental e a extração do óleo da palmeira é feita com responsabilidade.

Imagem mostra área de floresta devastada para plantação de dendezeiro, árvore de onde se extrai o óleo de palma(foto: Daniel Beltra/Greenpeace/Reprodução)
Imagem mostra área de floresta devastada para plantação de dendezeiro, árvore de onde se extrai o óleo de palma (foto: Daniel Beltra/Greenpeace/Reprodução)


Até o Greenpeace publicou em seu blog um esclarecimento sobre essa questão. "É verdade que o óleo de palma é uma das grandes ameaças às florestas tropicais e à vida selvagem. É verdade também que esse óleo é usado em diversas coisas, de batatas fritas a biodiesel. Mas, boicotar produtos contendo óleo de palma ou qualquer produto que gere desmatamento, não vai parar a destruição. Ferrero, que faz o Nutella, é, hoje, uma das empresas mais conscientes no uso do óleo", diz o grupo de proteção da natureza no post em inglês.

A fala da ministra francesa gerou reação também na Itália. O ministro italiano do Meio Ambiente, Gian Luca Galletti, escreveu uma resposta em sua conta no Twitter: "Que Ségolène Royal deixe os produtos italianos tranquilos. Hoje à noite no menu: pão e Nutella".

Depois da repercussão negativa, Royal pediu desculpas públicas.

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade