Café e álcool podem aumentar a longevidade?

Estudo americano descobriu que idosos que consumiram essas bebidas sofreram menos morte súbita

por João Paulo Martins 29/03/2018 08:46

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
O consumo regular de café e vinho ou cerveja reduziu a chance de sofrer uma morte súbita em idosos com mais de 90 anos (foto: Pixabay)
De acordo com pesquisadores da Universidade da Califórnia, em Irvine, nos Estados Unidos, a ingestão moderada de álcool e café pode reduzir as chances de morte prematura em até 18%. Mas, antes de sair por aí ingerindo essas duas bebidas, saiba que o estudo, intitulado The 90+ Study, que começou em 2003, avaliou 1,7 mil idosos com idade superior a 90 anos.

Os cientistas que acompanharam a população da terceira idade perceberam que aqueles que beberam dois copos de cerveja ou uma taça de vinho, regularmente, tiveram mais chance de sobreviver em comparação com os idosos que não tinham essa hábito. Ao mesmo tempo, os voluntários que tomavam duas xícaras de café por dia tinham 10% menos chance de sofrer uma morte súbita.

"Não tenho explicação para isso, mas acredito firmemente que a bebida moderada melhora a longevidade", comenta a pesquisadora Claudia Kawas, em entrevista ao jornal britânico The Independent. No entanto, ela faz algumas ressalvas. Os participantes que conseguiram sobreviver por um período mais longo também se engajaram na prática regular de exercícios físicos e tinham hobbies para manter o cérebro saudável.

Se você não gosta de bebidas alcóolicas ou não liga muito para o café, existem outros ingredientes que podem ajudar a aumentar a longevidade:

Chá verde
Em 2006, pesquisadores japoneses encontraram evidências que sugerem que o consumo regular de chá verde pode reduzir o risco de morte prematura em até 26%.

Salmão
Os telômeros, que são as extremidades dos cromossomos, à medida em envelhecemos, tendem a "desmoronar". Porém, uma dieta rica em fontes de ômega-3, como o salmão e a sardinha, pode retardar esse processo de degradação do DNA. Essa descoberta foi feita por um estudo da Universidade Estadual de Ohio, nos EUA.

Nozes
Se você gosta de petiscar castanhas, dê preferência para as nozes. Um estudo da Universidade de Harvard (EUA) encontrou evidências que sugerem que as nozes podem não apenas fazer você viver mais, mas também reduzir o risco de doenças cardíacas e respiratórias, além de prevenir o câncer.

Ovos crus
Até abril de 2017, a italiana Emma Morano era considerada a pessoa mais velha do mundo. Ela morreu aos 117 anos e, segundo revelou em entrevista, o segredo para sua longevidade era o consumo de três ovos crus todos os dias. Essa hábito nada comum teria surgido na adolescência, quando um médico a aconselhou a comer ovos crus para ajudar a tratar uma anemia. Nos últimos anos de vida, Emma passou a comer "apenas" dois ovos crus por dia.

Últimas notícias

Comentários