Publicidade

Estado de Minas BEM-ESTAR

Falta de colágeno e maus hábitos afetam a pele

Especialista dá dicas para repor o nutriente


postado em 22/11/2018 12:46 / atualizado em 22/11/2018 12:56

(foto: Pexels)
(foto: Pexels)

Nem todos sabem, mas após os 25 anos, o colágeno, substância natural que o corpo produz e que é responsável por manter a aparência jovem e firme da pele, passa a ser produzido em menor quantidade. Esse fato, somado a hábitos ruins, incluindo tabagismo e alimentação desregrada, pode afetar negativamente e contribuir para o envelhecimento precoce da pele.

Segundo a dermatologista Joana Barbosa, da clínica Dermax, de Belo Horizonte (MG), o consumo exagerado de açúcar, a exposição ao Sol, tabagismo e estresse são os principais vilões. "Nesse caso, o uso de alguns dermocosméticos e alimentação balanceada muitas vezes já bastam para equilibrar a formação do colágeno. É possível encontrar diversas formas disponíveis para auxiliar na recolocação da substância no organismo, porém é necessário ficar atento aos procedimentos que realmente possuem efeito", comenta a especialista.

A médica acrescenta que cada indivíduo precisa de um método adequado para produzir a substância, seja de maneira natural ou não. "Existem muitos e muitos tipos de colágeno e sua indicação adequada deve ser feita pelo dermatologista", diz a dermatologista.

Joana lembra que alguns alimentos naturais são ricos em colágeno e devem sempre fazer parte da dieta. "Consumir carnes, peixes, gelatina, vitamina C, frutas e vegetais vermelhos, entre outros, são extremamente importantes para obter equilíbrio na produção de colágeno", afirma.

Além disso, atualmente, no mercado, é possível encontrar diversos cosméticos para auxiliar em tal reposição, segundo a especialista. "Os mais indicados são aqueles que possuem a substância chamada retinol e alfa-hidroxiácidos. Os antioxidantes, o ácido hialurônico e o ácido glicólico também podem ser utilizados. Mas em todos os casos é muito importante passar por uma avaliação dermatológica prévia. Dessa maneira, é possível indicar o melhor produto a ser utilizado", explica a médica.

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade