Publicidade

Estado de Minas EDUCAçãO | NOVIDADE

Colégio Bernoulli abrirá unidade infantil bilingue no Santo Antônio

Grupo educacional, que está no topo do ranking do Enem há quatro anos consecutivos, expande atividades para educação infantil e anos iniciais do ensino fundamental


postado em 08/05/2018 16:30 / atualizado em 08/05/2018 16:49

Os diretores pedagógico e de ensino do grupo, Marcos Raggazzi e Rommel Domingos, com a diretora da nova unidade, Andreza Félix: à frente do desafio de educar as crianças em um mundo em constante mudança(foto: Ronaldo Dolabella/Encontro)
Os diretores pedagógico e de ensino do grupo, Marcos Raggazzi e Rommel Domingos, com a diretora da nova unidade, Andreza Félix: à frente do desafio de educar as crianças em um mundo em constante mudança (foto: Ronaldo Dolabella/Encontro)
Quando foi criado, há 15 anos, o colégio Bernoulli mexeu com a tradicional e um tanto quanto estagnada classificação das melhores instituições de ensino de BH. O grupo, que havia começado como cursinho pré-vestibular no ano 2000, logo passou a ocupar espaço de destaque entre as escolas mineiras no quesito "passar no vestibular". Na era do Enem como forma de entrada em universidades, destacou-se também nacionalmente - já faz quatro anos consecutivos que fica em primeiro lugar no ranking brasileiro, entre escolas com mais de 60 alunos participantes. Agora, o grupo, que já recebe alunos do 6º ano em diante, lança-se em um novo desafio: educar as crianças desde pequenininhas, completando a oferta de seu sistema de ensino para todos os anos da educação obrigatória. Está em construção, no bairro Santo Antônio, o Bernoulli Go, unidade voltada exclusivamente para alunos entre 4 e 10 anos (dos dois últimos anos da educação infantil até o 5º ano do ensino fundamental). "Era um passo natural", diz um dos fundadores e diretor de ensino do Bernoulli Educação, Rommel Domingos. "Já trabalhamos com o 6º ano desde 2005, e o nosso sistema de ensino, adotado por 400 escolas parceiras no Brasil todo e usado por mais de 80 mil alunos, já atende a crianças a partir de 2 anos de idade", explica.

Segundo Rommel, a nova escola, que será inaugurada em 2019, dá continuidade ao projeto do Bernoulli de abrir portas pela educação. "A escola conduz a infinitas possibilidades. O objetivo do conhecimento é a liberdade, é o aluno se descobrir e descobrir o mundo", diz ele, lembrando o desafio que é educar os pequenos em um mundo que muda tão rápido. "Nós não sabemos como será o mundo no qual o nosso aluno vai se inserir daqui a 15 anos, mas podemos prepará-lo para os desafios que vai encontrar. O conhecimento é importante, mas saber interpretá-lo e filtrá-lo também", diz.

Perspectivas artísticas do prédio no Santo Antônio: projeto arquitetônico conta com ambientes coloridos, solário, árvores, salas com paredes de vidro e ampla iluminação natural(foto: Divulgação)
Perspectivas artísticas do prédio no Santo Antônio: projeto arquitetônico conta com ambientes coloridos, solário, árvores, salas com paredes de vidro e ampla iluminação natural (foto: Divulgação)
A nova unidade terá programa bilíngue, em alta entre os colégios particulares da cidade. Os alunos de todas os anos terão uma aula em inglês por dia, sendo as atividades dentro da grade escolar - ou seja, não será necessário estender o tempo no colégio ou pagar a mais pelo serviço. O projeto é feito em parceria com o Cambridge Press, braço de publicações da universidade britânica, que fornece o material e o suporte pedagógico. Para quem está preocupado com continuidade, Rommel explica que a proposta é estender o bilinguismo para as outras séries, o que está previsto para ser implantado a partir de 2020.

"O programa bilíngue é um dos projetos-âncora que pautam o Bernoulli Go", afirma a diretora da unidade, Andreza Félix, pedagoga especialista em educação bilíngue e MBA em gestão escolar. Ela explica que, ao todo, serão implantados mais de 15 projetos, sempre com olhar transdisciplinar, ou seja, que conversam com várias disciplinas e áreas de conhecimento, trabalhados de maneira adequada para o nível de desenvolvimento de cada série. Além do bilinguismo, outros programas são educação financeira; saúde, alimentação e gastronomia (com direito à horta pedagógica na escola); e cultura maker (incentivo do "mão na massa", da elaboração e construção de projetos e objetos, também com laboratório dedicado). "Queremos promover acolhimento e desenvolver as múltiplas habilidades dos alunos. A partir da experimentação, a criança passa a se constituir como pessoa, como aprendiz e como um ser humano ativo, possibilitando crescer e agir de forma positiva, transformando a sociedade", afirma o diretor pedagógico do Bernoulli Educação, Marcos Raggazzi.

O espaço físico é uma novidade à parte. O projeto arquitetônico conta com ambientes coloridos, solário, árvores, salas com paredes de vidro e ampla iluminação natural. As configurações das salas e das mesas dos estudantes são flexíveis. "O problema não é o aluno se sentar sozinho, em dupla ou em grupo. É sempre se sentar da mesma forma", diz Rommel. A nova escola terá capacidade para 700 alunos, sendo metade no turno da manhã, metade no período da tarde. As salas terão de 15 a 20 alunos no infantil, 20 a 25 até o 2º ano e cerca de 30 do 3º até o 5º. A partir deste mês, pais interessados em matricular seus filhos podem se inscrever para palestras informativas.

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade