Publicidade

Estado de Minas VEíCULOS | MERCADO

BH ganha concessionária exclusiva Porsche

Marca alemã é sonho de consumo de apaixonados por carros


postado em 07/01/2019 14:03 / atualizado em 23/01/2019 15:54

O gerente geral da concessionária Porsche de Belo Horizonte, Marcelo Rohlfs (dir.), e o diretor Clemente de Faria Jr.: mesmo antes da abertura da loja, já haviam sido comercializados 20 veículos da marca(foto: Uarlen Valério/Encontro)
O gerente geral da concessionária Porsche de Belo Horizonte, Marcelo Rohlfs (dir.), e o diretor Clemente de Faria Jr.: mesmo antes da abertura da loja, já haviam sido comercializados 20 veículos da marca (foto: Uarlen Valério/Encontro)
Os "porschistas" de Minas Gerais não precisarão mais ir até outros estados para cuidar de seus carros. A cobiçada e icônica grife de automóveis alemã tem, desde a primeira quinzena de dezembro, uma concessionária oficial em Belo Horizonte, construída, montada e equipada de acordo com os exigentes padrões que a Porsche impõe a todos os representantes da marca no mundo.

A concessionária de Belo Horizonte é o décimo ponto oficial de venda e assistência técnica para o mercado brasileiro e o primeiro a ser aberto após a Porsche ter assumido os negócios no Brasil, há três anos. Até então, a responsabilidade do negócio era do grupo paulista Stuttgart, dono de seis concessionárias da marca no país. À frente do Porsche Center Belo Horizonte está o grupo mineiro Bamaq, que, entre outras atividades, é também representante dos automóveis Mercedes-Benz em BH.

A escolha da Bamaq pela Porsche passou por um rigoroso processo de seleção, iniciado em junho de 2018. "Pleiteavam a escolha 25 grupos empresariais brasileiros", diz Clemente de Faria Jr., diretor da Bamaq. A revenda da avenida Raja Gabaglia exigiu um investimento total de 10 milhões de reais e foi construída seguindo os padrões de arquitetura, layout e mobiliário que a marca exige para todos os seus concessionários no mundo.

Entre os aspectos que apontam o alto grau de exigência, Clemente aponta o "fit lounge" e a sala de motores. O primeiro é um espaço onde os clientes podem personalizar o automóvel, escolhendo os mínimos detalhes. Cor da linha de costura dos bancos, tonalidade da logomarca do carro, entre vários outros aspectos, podem ser especificados, de acordo com o desejo do comprador. "Cada modelo vendido torna-se um carro único, customizado especialmente para o proprietário", diz Marcelo Rohlfs, gerente geral da concessionária de Belo Horizonte. "E isso é válido para toda a gama de modelos." Já a sala de motores, onde os técnicos trabalham nos ajustes e acertos dos motores nas revisões, consistem em um ambiente fechado e totalmente climatizado. "Isso para garantir a ausência de impurezas no ar, essencial para a excelência do serviço", afirma Marcelo.

Apenas com a importação das ferramentas especiais para a área de assistência técnica o investimento chegou a 1 milhão de reais, conta Clemente. Antes do início de operações 15 colaboradores participaram de cursos no Centro de Treinamento da Volkswagen do Brasil, em São Paulo, que tem uma área específica para a marca Porsche. Também visitaram oficinas de algumas das concessionárias em operação no país.

De acordo com Marcelo, as operações em Belo Horizonte se iniciaram com um estoque de 15 unidades. Antes mesmo da inauguração, 20 carros já haviam sido vendidos, dos quais três são do modelo top da Porsche, o GT2 RS, ao preço de 2,2 milhões de reais cada um. No Brasil, até o mês de novembro, o número de Porsches emplacados em 2018 registrava 1.353 unidades. É um volume que, antes mesmo do fechamento do ano, já superava os resultados de 2017 e 2016, de 1.175 e 997 unidades, respectivamente. O modelo mais vendido em 2018 foi o SUV compacto Macan (32%), seguido pelo SUV Cayenne (25%), o 911 e o 911 Turbo (14%), o sedã Panamera (11,5%), o Boxster (10,5%) e o Cayman, ou 718, (7%).

A expectativa, segundo Clemente é que a Porsche feche 2018 com 1,5 mil unidades comercializadas no Brasil e que consiga atingir um volume de 1,9 mil unidades em 2019. Para Minas Gerais, o objetivo é vender entre 180 e 200 unidades por ano. Para entender o universo Porsche no estado, pesquisa encomendada pelo grupo Bamaq, com basenos dados do IPVA, revelou a existência de 453 pessoas físicas e 134 empresas mineiras proprietárias de automóveis da marca. Mas o universo de unidades em circulação é muito maior que esses números. "Sabemos que em apenas um CPF há oito automóveis Porsche registrados", diz Marcelo.

Para atrair quem já é proprietário de um Porsche e quer trocar por um novo, ou mesmo  clientes de usados, a marca criou o programa Porsche Approved, programa de certificação para seminovos, para carros da marca com até 10 anos. Esses carros passam por uma inspeção detalhada de 111 itens. Se aprovados, serão comercializados com garantia de fábrica de um ano. "Dessa maneira, valorizamos os veículos de nossos clientes na troca por um novo modelo, ao mesmo tempo que oferecemos um benefício adicional àqueles que buscam o seminovo com garantia de fábrica", afirma Werner Schaal, diretor de vendas da Porsche Brasil.

Para estabelecer vínculos entre os proprietários e fãs da Porsche, os novos representantes em Minas Gerais vão criar o que chamam de VIP Clube Porsche, a exemplo do Clube Porsche Brasil. A ideia é reunir os proprietários em eventos, encontros, passeios e carreatas a fim de se criar uma espécie de confraria Porsche mineira. "A ideia é criar oportunidades para troca de experiências, divulgação da marca e até negócios", diz Clemente.

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade