Publicidade

Estado de Minas INTERNACIONAL

Modelo com síndrome rara faz sucesso no mundo da moda

Caitin Stickels é vítima da 'síndrome do olho de gato' e já posou para a revista V Magazine


postado em 15/03/2017 08:16

A modelo americana Caitin Stickels, de 29 anos, se tornou símbolo da diversidade e inclusão na indústria da moda. A moça sofre com uma condição rara, conhecida popularmente como "síndrome do olho de gato", em que a pessoa não possui a íris, parte colorida dos olhos, ao redor das pupilas.

Mesmo não tendo os padrões tradicionais de beleza, Stickels posou para o badalado fotógrafo Nick Knight, que já trabalhou com celebridades como a top model Kate Moss, o rapper Kayne West e a cantora pop Lady Gaga. Ele descobriu a modelo americana pelo Instagram. Aliás, nesta rede social, a jovem já conta com mais de 18 mil seguidores.

O trabalho com Caitin Stickels foi publicado na revista americana V Magazine, uma referência sobre moda em todo o mundo. "Trabalhar com ele [Nick Knight] superou todas as minhas expectativas e sonhos, sendo bem honesta. Eu nunca imaginei que poderia participar de algo semelhante ou me tornar parte da indústria da moda. Esse trabalho é a reviravolta mais linda e especial da minha vida", diz Caitin à V Magazine.

A doença

A "síndrome do olho de gato" é uma doença genética muito rara, também conhecida como Síndrome de Schmid-Fraccaro ou Trissomia 22. Ela pode causar sintomas variados, incluindo imperfeições na pele e deformações no rosto. Mas, a característica principal do problema é a alteração da aparência dos olhos, resultado da má formação da íris.

A síndrome é causada por uma herança extra do cromossomo 22 de um dos pais. Ou seja, ao invés de um par desse componente genético, a vítima da doença fica com três ou até quatro.

Pacientes com a trissomia do cromossomo 22 podem ter ainda graves complicações cardíacas e na região anal, levando à necessidade de cirurgia. Um estudo recente estima que o problema afeta uma em cada 74 mil pessoas.

Abaixo, um exemplo de como são formados os olhos de quem sofre com esse problema raro:

(foto: National Eye Institute/Wikimedia/Reprodução)
(foto: National Eye Institute/Wikimedia/Reprodução)

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade