Após 20 anos de missão, Cassini é destruída por Saturno

A sonda espacial da Nasa fez seu último mergulho no planeta gigante gasoso

por Encontro Digital 15/09/2017 17:48

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Nasa/JPL/Divulgação
A sonda Cassini, da Nasa, foi lançada em 1997 e, após 20 anos orbitando o planeta Saturno, registrou nada menos que 453 mil imagens (foto: Nasa/JPL/Divulgação)
A sonda Cassini, da Agência Espacial Norte-Americana (Nasa), que investigou o planeta Saturno, fez, nesta sexta, dia 15 de setembro, seu último mergulho em direção ao astro. A manobra a levou ao ponto mais próximo possível do planeta, mas ao mergulhar na atmosfera de Saturno, o satélite foi incendiado e destruído, devido ao atrito. O fim da sonda já havia sido anunciada e colocou um fim na iniciativa internacional que envolveu 27 países.

Ao longo de 20 anos, a Nasa estima que tenham sido investidos US$ 3,9 bilhões (cerca de R$ 12 bilhões) no projeto da Cassini.

Ela foi a única sonda a navegar a órbita de Saturno e coletou milhares de dados importantes sobre o planeta – o sexto do nosso Sistema Solar. Por meio dela, foi possível descobrir os oceanos nos satélites naturais Titan e Enceladus, que orbitam o gigante gasoso dos aneis.

"Este é o capítulo final de uma missão incrível, mas é também um novo começo", diz Thomas Zurbuchen, membro da diretoria de missões científicas da Nasa, em comunicado publicado nesta sexta (15) no site da agência, sobre o "gran finale" de Cassini.

Thomas Zurbuchen lembra que as descobertas, como os oceanos nas luas, são exemplos da importância da sonda. "Isso mudou tudo [as descobertas], balançando nossos pontos de vista sobre lugares surpreendentes na busca de vida em potencial além da Terra", ressalta o cientista.

A Cassini foi lançada em 1997 a partir da estação de lançamento Cabo Canaveral, na Flórida (EUA), e chegou à órbita de Saturno em 2004. A Nasa estendeu sua missão duas vezes. Ao todo, a sonda recolheu mais de 453 mil imagens e viajou 7,8 bilhões de quilômetros.

Confira, abaixo, um vídeo com a simulação do fatídico destino da sonda:


(com Agência Brasil)

Últimas notícias

Comentários