Publicidade

Estado de Minas SAúDE

Secador de mão pode espalhar partículas de fezes, diz estudo

A pesquisa americana descobriu que secar as mãos com esses aparelhos não é bom


postado em 11/04/2018 16:50 / atualizado em 11/04/2018 17:23

Um estudo realizado pela Universidade de Connecticut, nos Estados Unidos, descobriu que os secadores de mão, muito comuns em banheiros públicos, especialmente nos shoppings, além de reduzir a umidade, pode espalhar partículas de fezes nas mãos dos usuários. A informação foi divulgada pela versão americana do jornal Metro.

A pesquisa, publicada em fevereiro deste ano no periódico científico Applied and Environmental Microbiology, queria descobrir se os secadores de mão absorviam bactérias perigosas, como os coliformes fecais, e os redistribuíam, o que já foi observado em estudos anteriores. Os pesquisadores sabiam que os aparelhos da marca Dyson espalhavam mais germes do que qualquer outro existente no mercado.

Desta vez, os cientistas da Universidade de Connecticut se concentraram em secadores de baixa potência, já que outras pesquisas sugeriram que esse tipo de aparelho tinha menor probabilidade de espalhar "fezes" nos usuários dos banheiros. O problema é que eles também se mostraram eficientes em "pulverizar" partículas de dejetos humanos.

A explicação para essa "funcionalidade" nada agradável do acessório que ajuda a secar as mãos se deve ao uso dos vasos sanitários. Quando eles estão com as tampas das privadas levantadas na hora da descarga, partículas fecais se espalham pelo ar e permanecem "voando" até que a pessoa ligue o secador de mão. Neste instante, o material contaminado é "sugado" para dentro do aparelho e expelido de volta na pessoa que está com as mãos molhadas – justamente um ambiente propício para o desenvolvimendo das bactérias.

Solução

Como forma de inibir essa contaminação involuntária, os pesquisadores sugerem que as empresas instalem secadores de mão dotados de filtro HEPA, o que ajuda a reduzir a propagação de germes em até quatro vezes.

Outra opção, bem mais simples, é o uso de toalhas de papel, embora isso não seja muito bom para o meio-ambiente.

"Esses resultados indicam que muitos tipos de bactérias, incluindo as potencialmente patógenas e os esporos, podem ser depositados nas mãos expostas a secadores de mão de banheiros", comentam os cientistas no artigo de divulgação do estudo.

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade