Publicidade

Estado de Minas PERFIL | HERDEIROS

João Vitor Menin, 35 anos

Presidente do Banco Intermedium


postado em 16/03/2017 14:01 / atualizado em 16/03/2017 14:06

João Vitor não segue caminhos óbvios. Mesmo tendo se formado em engenharia, fugiu do destino mais provável, o de trabalhar na principal empresa do pai, a MRV. Quando resolveu que ficaria de vez na financeira Intermedium, já estava cheio de ideias. A pouca idade não o intimidou: aos 28 anos, como diretor na instituição, teve papel fundamental na mudança de financeira para banco. Além disso, aproveitando-se do "DNA imobiliário", foi o responsável pela implantação da carteira de crédito imobiliário no banco - um dos pioneiros em Minas nesse produto. Hoje, dos 2,1 bilhões do total da carteira, quase metade é de crédito imobiliário, e a empresa já é referência nacional no assunto. Além disso, o Intermedium foi também uma das primeiras instituições do país a investir na conta totalmente digital. O projeto, lançado no fim de 2015, já tem cerca de 100 mil clientes. Atual presidente da empresa, ele diz que a criatividade e ousadia são características que puxou do pai, além da seriedade e disposição para o trabalho. Contudo, mesmo com os bons resultados, João confessa que sente pressão de ser tão bem-sucedido quanto Rubens Menin. "Mas é uma pressão boa. Todo mundo tem de se sentir desafiado", afirma. "É a mesma coisa que acontece com empresas. Toda empresa precisa ter concorrente, senão não inova, não se coloca para frente", diz.

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade