Moradores do São Bento e Santa Lúcia têm boas opções de shopping na região

Com características próprias, três centros de compra atendem bem a população dos dois bairros, com lojas e prestação de serviços

por Carolina Daher 24/05/2017 15:44

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Paulo Márcio/Encontro
Rafael Sampaio, superintendente do Ponteio Lar Shopping: "Apesar de termos o design em nosso DNA, estamos cada vez mais nos transformando em um lugar de convivência, de socialização" (foto: Paulo Márcio/Encontro)
O Ponteio já faz parte da paisagem do Santa Lúcia. Até mesmo a curva da BR-356, onde ele está localizado, foi batizada com seu nome. O prédio é um velho conhecido não só dos moradores do bairro, como da maioria dos belo-horizontinos. É destino certo de quem está construindo ou decorando a casa. Com 60 lojas distribuídas em 18,3 mil metros quadrados, estão ali algumas das principais marcas do setor, como Tok & Stok, Hogar, La Ville, Prima Linea e, mais recentemente, Natuzzi Editions e Carminha Macedo. "Apesar de termos o design em nosso DNA, estamos cada vez mais nos transformando em um lugar de convivência, de socialização", diz Rafael Sampaio, superintendente do shopping.

Com 22 anos de existência, o Ponteio foge dos padrões dos malls tradicionais. Seus corredores raramente estão lotados. "Aqui, não temos compras por impulso. Ninguém sai de casa e compra um sofá ou uma mesa só por ter gostado da peça", explica Rafael. Talvez por isso, o centro comercial atraia um público mais seleto, admirador de arte e cultura. Prova disso, seu cinema – considerado um dos melhores da cidade – aposta não apenas nos blockbusters, mas também em filmes tidos como alternativos. A sala Cineart Premier é ideal para quem busca conforto. Com poltronas reclináveis, o espaço conta ainda com menu gourmet, com 30 opções assinadas pelo chef Pablo Abreu. Os clientes podem degustar um simples pão de queijo recheado até saladas e quiches enquanto assistem a um filme. Para acompanhar, champanhe, espumante e vinhos, servidos em garrafa ou taça.

Alexandre Rezende/Encontro
A funcionária pública Sheila Guerra Murta: "Meu filho estuda aqui perto e sempre venho um pouco mais cedo, assim consigo resolver várias coisas, como consertar uma roupa ou ir ao correio" (foto: Alexandre Rezende/Encontro)
Desde as seis da manhã, quando o shopping abre suas portas, os alunos da academia Runner também podem ser vistos pelos corredores. Durante a madrugada, o movimento fica por conta da boate Na Sala, que funciona no subsolo. Há 17 anos no mercado, é uma das principais casas noturnas da capital. O negócio deu tão certo que os sócios resolveram montar o Sua Sala, que será inaugurado em junho. Com investimento de 3,5 milhões de reais e 1 mil metros quadrados, é um espaço para a realização de eventos como casamentos, festas de 15 anos e confraternização de empresas. "Para este ano já temos seis eventos agendados e para o ano que vem, mais três", diz a gestora do grupo, Letícia Etrusco. A casa, com arquitetura assinada por Irma Lara, conta com 28 banheiros, dois ambientes com pé-direito com mais de 5 metros e capacidade para 600 pessoas.

A pouco menos de 2 quilômetros do Ponteio, o Falls cumpre bem sua missão de shopping de bairro. Construído no estilo open mall, tem um mix de lojas e prestadores de serviços, como cabeleireiros, agência de viagem e academia. Cerca de 2 mil pessoas passam por ali diariamente. "Meu filho estuda aqui perto e sempre venho um pouco mais cedo, assim consigo resolver várias coisas, como consertar uma roupa ou ir ao correio", diz a funcionária pública Sheila Guerra Murta. Quem mora ou trabalha no bairro também aproveita para encher as sacolas ali. "Costumo vir aqui para tudo, fazer compras ou almoçar. É um local que atende muito bem os moradores porque oferece serviços fundamentais", afirma a corretora de imóveis Mônica Gontijo. "E ainda dá para vir a pé", completa. Além disso, o centro conta com uma praça de alimentação com 200 lugares e um parquinho que garante a alegria da criançada. "Existe uma carência no mercado de BH que é encontrar um local que ofereça atrativos para pais com filhos até 10 anos de idade", diz Carlos Magno Rodrigues, superintendente do Falls. "Durante as compras, as crianças podem se divertir com segurança."

Alexandre Rezende/Encontro
O tatuador Rogério Muzzi, proprietário do Dr. Tatoo: "Além do estúdio, montamos uma escola onde damos aulas diárias para até cinco alunos por turma" (foto: Alexandre Rezende/Encontro)
Já no coração do São Bento está o shopping que leva o nome do bairro. Criado em 1992, o centro comercial é vizinho de um condomínio residencial com 288 apartamentos, o que garante um movimento constante em seus corredores. São 100 lojas divididas em dois andares. No primeiro, grande parte é focada em gastronomia. Só o Verdinho, restaurante que atrai trabalhadores da região e de bairros vizinhos, ocupa 14 lojas. O Pizzarella, mais oito. Há ainda uma unidade do Boca do Forno, o espetinho Du Chef e a padaria A Padoca.

Apesar da crise enfrentada pelo país nos últimos anos, o São Bento está com 95% de suas lojas ocupadas. Segundo Júlio Santana, administrador do centro desde a sua inauguração, as lojas de roupas, bijuterias e lingerie dividem cada vez mais espaço com prestadores de serviços. É possível encontrar ali dentistas, autoescola, corretoras de seguro, imobiliárias e salões de beleza. Há três anos, o tatuador Rogério Muzzi montou o seu estúdio, o Dr. Tattoo, no segundo piso do centro comercial. "Uma das razões que nos trouxe para cá foi a questão da segurança", explica Rogério, que está no mercado há mais de duas décadas. Outro motivo foi o espaço. Hoje ele ocupa quase 80 metros quadrados. "Além do estúdio, montamos uma escola onde damos aulas diárias para até cinco alunos por turma", diz o proprietário, que chega a atender 200 pessoas por mês.

Últimas notícias

Comentários