Boulevard Shopping é o principal pólo de entretenimento do Santa Efigênia

Inaugurado em 2010, o centro de compras investe em mix de lojas e eventos de lazer para atrair público

por Geórgea Choucair 02/10/2017 15:44

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Ronaldo Dolabella/Encontro
Centro comercial ocupa um quarteirão às margens da avenida dos Andradas: empreendimento inaugurado em 2010 caiu nas graças do bairro (foto: Ronaldo Dolabella/Encontro)
O pequeno Téo, de apenas 2 meses, já fez alguns passeios. Todos com o mesmo destino: o Boulevard Shopping, que costuma ser frequentado semanalmente  por seus pais, Jesse Santos e Irani Silvestre, além do irmão Ian, de 4 anos. É lá que a família costuma ir ao cinema, comprar presentes e tomar sorvete. E Ian aproveita para brincar nas áreas de lazer destinadas às crianças. A família mora no bairro Pompeia, que fica na vizinhança do empreendimento. "Aqui evitamos o tumulto do centro da cidade. É mais fácil para estacionar e andar com duas crianças", afirma Jesse. Eventos de lazer, novas redes de peso e oficinas infantis têm sido as estratégias do Boulevard para atrair novos consumidores, driblar as dificuldades da economia e consolidar-se no bairro Santa Efigênia. Nos últimos anos, chegaram ao empreendimento marcas como Pandora, Lacoste, Nike e Zara. "Qualificamos muito o mix", afirma o superintendente, Daniel Vieira, que comemora o crescimento de 14% nas vendas do primeiro semestre deste ano, na comparação com o mesmo período de 2016. Até dezembro, duas novas queridinhas dos consumidores chegam ao shopping: Brooksfield e Loungerie.

Outras estratégias ajudaram a alavancar os negócios do centro comercial, que foi instalado em um quarteirão às margens da avenida dos Andradas que pertencia ao clube de futebol América. Um exemplo foi a parceria exclusiva com a Fifa para a distribuição e vendas de ingressos da Copa 2014 e com o Comitê Olímpico Brasileiro para as Olimpíadas de 2016. Em maio, o Boulevard ganhou outra novidade: o BeGreen, startup mineira de fazenda urbana. O negócio está instalado em terreno anexo de 2,6 mil m2, adquirido para futura expansão. O BeGreen tem como mote uma vida mais sustentável, com hortaliças sem agrotóxicos, visitas guiadas às estufas, gastronomia saudável e ampla área para eventos e diversão ao ar livre. "Como o terreno estava ocioso, foi uma ótima alternativa", afirma Daniel. A maioria dos consumidores do shopping, segundo o superintendente, vem de bairros como o próprio Santa Efigênia, Santa Tereza, Floresta, Serra e Savassi. "Mas, como estamos na região hospitalar, recebemos muitos visitantes de fora também", afirma. Fica ali a única sala de cinema com tecnologia Imax da capital, que contou com investimento de cerca de 3,5 milhões de reais.

Ronaldo Dolabella/Encontro
Daniel Vieira, superintendente: "O shopping deixou de ser centro de compras para tornar-se um local de convivência", observa Daniel. (foto: Ronaldo Dolabella/Encontro)
Kátia Wanessa Fagundes, franqueada da loja de sapatos e bolsas femininas Constance, está no shopping desde a inauguração. No ano passado, ampliou a área da loja e construiu um segundo andar. No primeiro semestre deste ano, suas vendas aumentaram 22%, em comparação com o mesmo período de 2016. A rede trabalha com o conceito de self shoes, sem estoque, ou seja, o próprio cliente chega e pega o sapato por numeração nas prateleiras, sem precisar pedir para a vendedora. "Andamos junto com o dinamismo da mulher moderna", afirma Wanessa. A gerente Jéssica Munhoz, da franquia da ChilliBeans, de óculos e relógios, é outra que comemora as boas vendas. A unidade registrou crescimento de 26% nos primeiros seis meses deste ano, na comparação com mesmo período de 2016. "O shopping é novo, está no momento de ganhar consumidores", afirma. A grande vantagem daqui, diz, é ter marcas que não são encontradas em outros empreendimentos, além da tranquildade para caminhar, seja para o lazer ou compras.

O Boulevard conta ainda com torre comercial de 17 andares, localizada na área integrada. Foram investidos 138 milhões de reais no negócio, inaugurado em dezembro de 2013 com material e conceito sustentáveis e diversos critérios de racionalização de energia e água. "Tivemos a chance de trazer empresas multinacionais", afirma Daniel. Entre elas, o escritório da Google em Belo Horizonte, que ocupa quatro andares da torre.

Confira alguns números do shopping

Inauguração: outubro de 2010
Área Bruta Locável: 43 mil m2
Negócios: 200 lojas (18 quiosques, 5 âncoras, 6 megalojas, 6 salas de cinema)
Alimentação: 6 restaurantes e 24 lojas de fast food e cafeterias
Público: 15 milhões de consumidores por ano
Funcionários: 3,5 mil (fixos e terceirizados)
Torre comercial: 17 andares
Estacionamento: 2.432 vagas

Últimas notícias

Comentários