Avenida Bandeirantes é um dos principais points de lazer de BH

Aos domingos, o local, no bairro Mangabeiras, é fechado para o trânsito entre as praças JK e da Bandeira. Moradores aproveitam para entrar em forma e se divertir

por Geisiane Martins 15/05/2018 14:31

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Alexandre Rezende/Encontro
O casal Fernanda e Renzo Gotlib, com o poodle Sushi: "Existe um problema de segurança na cidade, e por causa dele as pessoas geralmente deixam de aproveitar os espaços de lazer", diz Renzo (foto: Alexandre Rezende/Encontro)
Saem os carros e entram os atletas (de fim de semana ou não). A avenida Bandeirantes, no Mangabeiras, entre as praças JK e Bandeira, transforma-se em pista de cooper, caminhada e de muita diversão aos domingos. A via faz parte, desde 2009, do projeto No Domingo a Rua É Nossa, coordenado pela Secretaria de Esportes e Lazer da Prefeitura de BH. O percurso de 1,5 quilômetro é o preferido de muitos moradores do bairro e de outras partes da cidade.

Para o casal Fernanda Gotlib e Renzo Gotlib, o projeto tornou-se ótima saída para a socialização de Sushi, o poodle da família. O advogado e a fisioterapeuta, que moram próximos à avenida, aproveitam a via todos os domingos. "Existe um problema de segurança na cidade, e por causa dele as pessoas geralmente deixam de aproveitar os espaços de lazer", diz Renzo, que adora a oportunidade de encontrar pessoas de várias faixas etárias. Para ele, a movimentação nos fins de semana proporciona sensação de segurança.

Alexandre Rezende/Encontro
Gonçalo Augusto Soares de Souza e os filhos Henrique e Marcus Vinícius, de 9 anos. "Durante o evento não me preocupo muito com a segurança, eu me sinto bem a vontade, acho que pelo volume de pessoas ao redor", diz Gonçalo (foto: Alexandre Rezende/Encontro)
É o que também pensa o cirurgião-dentista Gonçalo Augusto Soares de Souza, que costuma frequentar o local pelo menos duas vezes por mês, acompanhado dos filhos Henrique e Marcus Vinícius, gêmeos de 9 anos. "Durante o evento, não me preocupo muito com a segurança, eu me sinto bem à vontade, acho que pelo volume de pessoas ao redor", explica ele.

A cada passeio, as crianças aproveitam o espaço para andar de skate ou bicicleta. A diversão é garantida. "Acho extremamente importante essa junção de saúde física e mental. Consigo incentivar meus filhos a uma rotina de exercícios que semanalmente não seria possível, tanto pela correria do dia a dia quanto pela falta espaços para essas práticas", diz Gonçalo.

Alexandre Rezende/Encontro
Shirlei Sampaio e a filha Raquel: "É sempre positivo criar espaços de socialização, e a população, pelo menos aqui, tem dado uma ótima resposta", diz Shirlei (foto: Alexandre Rezende/Encontro)
Já a contadora Shirlei Sampaio Lins, de 45 anos, gosta da Bandeirantes pela extensão da área livre, já que nos últimos seis meses tem se preparado para corridas de rua, de 5 a 8 quilômetros. Sem contar que está prestes a participar de uma caminhada de mais de 200 quilômetros, que fará para o município de Aparecida (SP). "Moro no Santo Agostinho, mas faço questão de vir para cá. A pista é ótima, longa, organizada, muito bem sinalizada, o que ajuda muito nos treinos", diz.

Além de valorizar a cultura que se cria com essas ações, já que atrai um público variado, Shirlei aproveita para associar os treinos à convivência com a filha Raquel, formada em direito e parceira de corridas. "É sempre positivo criar espaços de socialização, e a população, pelo menos aqui, tem dado uma ótima resposta", completa Shirlei. Associar exercícios, vida social e um passeio dinâmico pode até parecer complicado, mas não é. Descomplique. Bora pra Bandeirantes?

Últimas notícias

Comentários